Comunidade brasileira no Japão é a quinta entre os estrangeiros

Publicado em 30 de outubro de 2017, em Sociedade

Já foi a terceira maior. Com o visto para yonsei, a comunidade brasileira ultrapassaria a vietnamita, ficando em quarto lugar?

&nbspComunidade brasileira no Japão é a quinta entre os estrangeiros
Comunidade brasileira na Festa do Brasil em Nagoia 2017 (Portal Mie/arquivo)

Em 2007 a população brasileira fechou o ano com recorde: 316.967 pessoas. A curva de crescimento variava de 14 a 15% anualmente, no período de 1997 a 2007.

Ninguém da comunidade imaginava que o Lehman Shock afetaria tanto a vida de todos os estrangeiros e também da sociedade japonesa. As festividades para comemorar o Centenário da Imigração Japonesa logo foram esquecidas por causa do Lehman Shock, em 15 de setembro. Foi o estopim para uma grande crise financeira que atingiu todo o mundo. O Japão não ficou de fora.

Desemprego na comunidade e a volta ao Brasil

A histórica crise afetou os trabalhadores. O desemprego foi assombroso. Os trabalhadores brasileiros que possuíam algum tipo de reserva econômica deixaram o Japão. No final de 2008 os números mostraram essa realidade: 309.448. A comunidade tinha 7,5 mil pessoas a menos. No ano seguinte – 2009 – 52.318 a menos. A estatística fechou com 264.649 verde amarelos.

O inesperado Grande Terremoto do Leste do Japão, em 11 de março de 2011 agravou ainda mais a situação no país. Afetou também os trabalhadores estrangeiros.

De 2007 a 2011, a redução foi drástica: 107.102 pessoas a menos. O fechamento daquele ano foi de 209.265 brasileiros. Esses números mostram que cerca de 100 mil brasileiros receberam a ajuda financeira oferecida pelo governo japonês e deixaram o país.

A partir daí comentários de que enquanto não passassem os 3 anos da ajuda financeira eles não poderiam retornar ao Japão.

A comunidade encolheu. Retraiu o mercado, com encerramento de atividades comerciais como lojas e prestadoras de serviços.

Comunidade filipina

Enquanto isso, a comunidade filipina cresceu. Em 2008 eram 193.426 e em 2014 ela saltou para 217.585 pessoas. Desde 2012 passou a ser a terceira maior comunidade estrangeira no arquipélago japonês.

&nbspComunidade brasileira no Japão é a quinta entre os estrangeiros
Dados dos estrangeiros top no Japão: em 2017 o fechamento foi em junho

Já a vietnamita que em 2008 tinha pouco mais de 40 mil pessoas, em 2016 ultrapassou a brasileira, com quase 200 mil (199.990). Assim, a comunidade verde amarela caiu para o quinto lugar no ranking dos povos estrangeiros.

Em 30 de junho deste ano a comunidade brasuca fechou a estatística com quase 186 mil pessoas (185.967). Está voltando a crescer numericamente, mas somente a metade do que já ocorreu no passado, com 7,5%.

&nbspComunidade brasileira no Japão é a quinta entre os estrangeiros
Comunidade brasileira apresentou pequeno crescimento entre dez/2015 a jun/2017

Visto para yonsei

A expectativa para o comércio e prestação de serviços voltados para o público verde amarelo é a aprovação do projeto de lei para a concessão do visto para o yonsei – nikkei de quarta geração.

Mikio Shimoji, o qual foi reeleito deputado pela população de Okinawa, vai cumprir o seu sexto mandato. Foi ele o autor do projeto que concede o visto para o nikkei de quarta geração, segundo o próprio. Esteve no Brasil e em outros países da América do Sul. Na sua palestra, em 21 de julho deste ano, ele explicou sobre o visto working holiday. E seria limitado a mil por ano.

Em 18 deste mês, o jornal Asahi publicou uma matéria sobre o assunto. O recém reeleito, pegou carona e publicou uma nota no seu perfil do Twitter.  “Este sistema fortalecerá ainda mais nossos laços com a sociedade nikkei”, escreveu. Complementou explicando que foi o autor do projeto e que está feliz por estar caminhando para a concretização.

Yoko Kamikawa, 64, Ministra da Justiça, explicou como seria o visto para o yonsei, em agosto deste ano. Alguns pontos são diferentes do que Shimoji explicou. Ele seria aplicável para os de quarta geração, entre 18 e 30 anos, por 3 anos, renovável a cada ano, e a condição de conhecer o idioma japonês.

Caso o projeto seja aprovado ainda este ano, é possível que milhares de brasileiros possam voltar ou vir pela primeira vez ao Japão. Ainda não se pode estimar a quantidade, já que não se sabe em que condições será aprovado o projeto.

Perspectivas da comunidade

Supondo que não seja limitado a mil por ano (Brasil e outros países), como Shimoji disse, se ⅓ dos que receberam a ajuda financeira do governo japonês decidirem voltar, são 30 mil.

Se isso ocorrer, há possibilidade de fechar a estatística de junho de 2018 com mais de 200 mil brasileiros.

&nbspComunidade brasileira no Japão é a quinta entre os estrangeiros
Tabela comparativa com último dado de jun/2017

Ainda assim, ficaria em quinta posição no ranking dos povos estrangeiros. Para ultrapassar a vietnamita seria necessário um aumento repentino de 70 mil pessoas, já a vietnamita tem tido um crescimento acima dos 9% ao ano.

Com isso, comércio e prestadores de serviços continuarão na expectativa para a comunidade brasileira voltar a ter a energia de antes da crise.

&nbspComunidade brasileira no Japão é a quinta entre os estrangeiros
O pico da queda foi em 2014 mas a comunidade brasileira voltou a crescer acompanhando a curva de todos os estrangeiros (Portal Mie)
Fonte: Ministério da Justiça
Imagens e fotos: Portal Mie

Deixe seu comentário nesta página!

Neste Artigo:

Outras Notícias

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Mudanças para o Brasil
Produtos Brasileiros no Japão
Produtos Brasileiros no Japão - Mugen Foods
Clínica Dental ai - atendimento em português
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Empregos no Japão - Team Altas
Empregos no Japão by Fujiarte
Waysu - Empregos com segurança!