Atomium, o símbolo máximo de Bruxelas na Bélgica

Publicado em 13 de dezembro de 2019, em Turismo no exterior

Era para ser um monumento temporário, mas o sucesso do Atomium o tornou símbolo da capital da Bélgica, Bruxelas, e uma atração turística popular.

Neste Artigo:
&nbspAtomium, o símbolo máximo de Bruxelas na Bélgica
O Atomium é um modelo gigante que representa uma célula elementar de cristal de ferro

O Atomium era para ser um monumento temporário, mas seu sucesso o tornou símbolo da capital da Bélgica, Bruxelas, e uma atração turística popular.

Publicidade

Ele foi construído como pavilhão principal da feira mundial Expo 58, em 1958, a qual foi realizada em Bruxelas.

O Atomium é um modelo gigante expandido em 165 bilhões de vezes que representa uma célula elementar de cristal de ferro e pode ser considerado uma mistura entre escultura e arquitetura.

&nbspAtomium, o símbolo máximo de Bruxelas na Bélgica
É realmente gigante e impressionante!

Visto que a Expo 58 foi a primeira após a 2ª Guerra Mundial, o Atomium representou o destino no progresso científico como principal condutor do progresso para a humanidade em geral.

&nbspAtomium, o símbolo máximo de Bruxelas na Bélgica
De acordo com registros de 1958, o Atomium pesa 2.400 toneladas.

Ele foi desenvolvido pelo engenheiro belga André Waterkeyn. Ele confiou seu trabalho a dois arquitetos – os irmãos André e Jean Polak, que eram seus cunhados.

A estrutura em si consiste de nove esferas de ferro conectadas por 20 tubos. De acordo com registros de 1958, o objeto pesa 2.400 toneladas.

No total ele tem 102 metros de altura. A altura é preservada quase na condição original e foi renovada em 2006 a fim de criar um belo show de luzes com 2.970 LEDs brilhando durante a noite.

Em 2016 o Atomium celebrou seu 10º aniversário de reabertura após os trabalhos de reconstrução e também o 58º aniversário da Expo58.

O conceito do Atomium é protegido pela sociedade de SABAM – a associação belga de autores, compositores e editores, o que significa que o uso de todas as reproduções do Atomium é significantemente restrita a propósitos comerciais.

&nbspAtomium, o símbolo máximo de Bruxelas na Bélgica
Fila para subir no interior do Atomium. Um tempo de espera de aproximadamente 40 minutos

Além de ser um monumento incrível e único, o Atomium contém um museu extraordinário, o qual é visitado por aproximadamente 600.000 turistas todos os anos.

&nbspAtomium, o símbolo máximo de Bruxelas na Bélgica
Museu dentro do Atomium

Devido a razões de segurança, somente nove das esferas estão abertas ao público. Essas esferas publicamente acessíveis abrigam exibições permanentes e rotativas.

&nbspAtomium, o símbolo máximo de Bruxelas na Bélgica
A visão lá de cima do Atomium

O Atomium é muito procurado por causa de sua vista panorâmica. Em dias claros é possível ver o porto de Antuérpia, a cerca de 50Km de distância.

&nbspAtomium, o símbolo máximo de Bruxelas na Bélgica
Dá para ver o parque temático de miniaturas, o Mini Europe

A Bélgica é um país bem pequeno e acessível de trem a partir de vários outros como França, Holanda, Alemanha e até Inglaterra.

O passeio até Bruxelas, a capital da Bélgica, foi feito de trem saindo da estação Gare du Nord em Paris, na França, com destino a Bruxelas pela empresa Thalys, descendo na estação de Gare du Midi (Zuid Station). A viagem é muito rápida, cerca de 1 hora e 30 minutos.

Veja mais fotos na galeria e informações abaixo:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Atomium

  • Horário de funcionamento: das 10h às 18h
  • Valor do ingresso: 15 euros
  • Site para informações: atomium.be (em inglês)
  • Toque aqui para abrir o mapa e ver a localização
Imagens: PM


Vamos comentar?

Outras Notícias

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Produtos Brasileiros no Japão - Mugen Foods
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Kumon - estude japonês por correspondência!
Produtos Brasileiros no Japão