Treze províncias continuam com altas taxas de ocupação dos leitos

Publicado em 1 de junho de 2021, em Sociedade

São 18 províncias sob estado de emergência e medidas prioritárias, ainda com tensão no sistema médico em 13 delas.

Neste Artigo:
&nbspTreze províncias continuam com altas taxas de ocupação dos leitos
Imagem de um hospital (NHK)

Embora os novos casos estejam em queda, a situação continua tensa por causa do número de pacientes em 13 das 18 províncias sob estado de emergência e medidas prioritárias.

Publicidade

Essas ainda estão no estágio IV, de acordo com os indicadores de análise do Subcomitê de Controle da Infecção pelo Coronavírus, do governo. A expectativa é que até 20 deste mês essas províncias tenham queda nos indicadores para que caiam para o estágio III, dando uma folga até que se conclua a inoculação em massa.

Os indicadores são: tensão no sistema médico, número de novos casos, taxa de ocupação dos leitos pelos pacientes, taxa de ocupação dos leitos destinados aos enfermos graves, taxa de hospitalização, percentual de infectados no teste PCR e rota de infecção.

Taxa de ocupação dos leitos

Quando a taxa chega a 50% ou mais considera-se estágio IV. Ainda são 13 províncias.

  1. 96% em Hiroshima
  2. 88% em Okinawa
  3. 76% em Fukuoka
  4. 72% em Okayama
  5. 68% em Aichi
  6. 65% em Gifu
  7. 64% em Ishikawa
  8. 63% em Kumamoto
  9. 62% em Osaka
  10. 59% em Hokkaido
  11. 58% em Hyogo
  12. 55% em Quioto
  13. 54% em Gunma

Taxa de ocupação dos leitos para enfermos graves

Quando chega a 50% ou mais indica estágio IV. Veja quais são.

  1. Mais de 100% em Okinawa
  2. 75% em Hyogo
  3. 68% em Aichi
  4. 60% em Okayama
  5. 52% em Fukuoka
  6. 51% em Osaka

Taxa de pacientes a cada 100 mil habitantes

Quando chega a 30 ou mais. Ainda são 13 províncias, das quais 3 têm 3 dígitos, o que significa que a cada mil pessoas 1,1 a 1,5 está em tratamento.  

  1. 158 em Hokkaido
  2. 152 em Okinawa
  3. 119 em Osaka
  4. 40 em Tóquio
  5. 90 em Fukuoka
  6. 79 em Aichi
  7. 75 em Hiroshima
  8. 50 em Okayama
  9. 48 em Hyogo
  10. 45 em Quioto
  11. 44 em Ishikawa
  12. 42 em Kumamoto
  13. 41 em Gifu
&nbspTreze províncias continuam com altas taxas de ocupação dos leitos
Comparativo dos gráficos do índice a cada 100 mil habitantes, de Osaka e Tóquio (News Digest)

Okinawa: 1,3 a cada mil pessoas testou positivo 

Há outros indicadores como o número de novos casos a cada 100 mil habitantes em uma semana.

Hokkaido estava com um índice de 75 em 27 de maio mas em 31 caiu para 57. Em Okinawa, acontece o contrário. Em 27 estava com índice de 103 e em 31 aumentou para 128. Isso significa que a cada mil pessoas 1,28 testou positivo na última semana.

Esse é um índice histórico do Japão, pois foi o maior dessa epidemia do novo coronavírus. Osaka e Tóquio que tiveram um quadro explosivo da infecção nunca chegaram a ter índice acima de 90 ou 100.

&nbspTreze províncias continuam com altas taxas de ocupação dos leitos
Comparativo dos gráficos do índice a cada 100 mil habitantes, de Okinawa e Hokkaido (News Digest)
Fontes: NHK e News Digest


Vamos comentar?

Outras Notícias

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão