Ministério da Justiça investiga condutas discriminatórias relacionadas ao vírus

Publicado em 19 de março de 2021, em Sociedade

Em um caso, um homem sofreu abuso por parte do chefe após se recuperar da doença e retornar ao trabalho.

Neste Artigo:
&nbspMinistério da Justiça investiga condutas discriminatórias relacionadas ao vírus
Casos de abuso ocorreram em locais de trabalho e também postagens na internet (ilustrativa/banco de imagens)

O Ministério da Justiça do Japão está investigando 175 queixas de abusos de direitos humanos suspeitos que ocorreram no ano passado em relação ao surto de coronavírus.

Publicidade

Funcionários do ministério disseram que o número total de queixas de abusos de direitos humanos investigados em 2020 atingiu um recorde de baixa de 9.589, cerca de 40% menos do que o ano anterior.

Medidas antivírus que resultaram em menos contato humano podem ter contribuído para a diminuição, disseram.

Dos 175 casos suspeitos a serem relacionados ao vírus, 74, ou mais de 40%, foram tratamento discriminatório. Outros 41 estavam relacionados a violações de privacidade e 32 envolveram relações no local de trabalho.

Em um caso, um homem sofreu abuso por parte do chefe e outros após se recuperar da doença e retornar ao trabalho. Outros casos incluem pessoas acusadas falsamente na internet de terem testado positivo para o vírus, ou aquelas que foram rejeitadas em clínicas porque seus cônjuges são profissionais da saúde.

Houve 1.693 queixas sobre violações de direitos humanos online, queda em cerca de 15% em comparação ao ano anterior. Mas eles identificaram um recorde de 578 posts como ilegais e solicitaram que as publicações fossem deletadas.

Fonte: NHK


Vamos comentar?

Outras Notícias

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão