Governo nega declaração de emergência mesmo com número histórico de testados positivo

Publicado em 13 de novembro de 2020, em Sociedade

Além disso declarou que não pensa em revisar as campanhas Go To mesmo nas províncias como Hokkaido, Osaka, Tóquio e Aichi, onde a situação é grave.

Neste Artigo:
&nbspGoverno nega declaração de emergência mesmo com número histórico de testados positivo
Primeiro-ministro na manhã de sexta-feira (FNN)

Em resposta ao número histórico de testados positivo para o novo coronavírus na quinta-feira (12), com 1.652 pessoas, Yoshihide Suga, o Primeiro-Ministro, atendeu aos repórteres na entrada da residência oficial, nas primeiras horas da manhã de sexta-feira (13).

Publicidade

“Imbuído do máximo de cautela tomaremos medidas de acordo com a situação de infecção dos governos locais”, dizendo que instruiu seus ministros dessa forma, negando declarar situação de emergência, mesmo diante do quadro atual.

“Apoiaremos firmemente os esforços dos governadores, como inspeções intensivas em grande escala, envio de especialistas para contramedidas coletivas e coordenação de envio de enfermeiros de saúde pública em áreas onde tem aumento da epidemia”, explicou.

Por outro lado, em relação à revisão das campanhas Go To Travel e Go To Eat afirmou “os especialistas também mostram, neste momento, que não se encontram nesta situação”. Mas, em Hokkaido onde foram 236 novos casos, o maior de todos os tempos, a população pede para excluir a província dessas campanhas. A realidade é que os hotéis e pacotes estão sendo cancelados, um após outro, diante do elevado número de infectados nos últimos dias. 

Situação grave em Hokkaido, Osaka, Tóquio e Aichi

O professor adjunto, Takayuki Miyazawa, do Instituto de Vírus e Medicina Regenerativa da Universidade de Quioto deu uma entrevista online para ANN.

“Se os períodos de epidemia das vezes anteriores foram chamados de primeira e segunda onda, pode-se dizer que é esta é a terceira, exatamente como previ”, disse. Analisa que os motivos desse elevado número de novos casos se atribuem a comportamento do tipo “ah! já chega”, relaxando, e outro fator é o clima.

Sob seu ponto de vista a perspectiva é que o número de pacientes com Covid-19 gravemente enfermos e mortes devam ser da mesma proporção da segunda onda ou até menor. 

Alerta que é preciso tomar cuidado nessa temporada de festas de confraternização, quando as pessoas bebem e ficam mais relaxadas. 

Em relação às províncias com altos índices como Hokkaido, Osaka, Tóquio e Aichi o primeiro-ministro disse que irá enviar especialistas em clusters de infecção.

Fontes: Mainichi, NHK, ANN e FNN


Vamos comentar?

Outras Notícias

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Produtos Brasileiros no Japão - Mugen Foods
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Produtos Brasileiros no Japão