Dois universitários estrangeiros impediram que adolescente japonesa cometesse suicídio

Publicado em 18 de agosto de 2020, em Sociedade

A polícia em Sendai, província de Miyagi, homenagou os dois estrangeiros com cartas de agradecimento.

Neste Artigo:
&nbspDois universitários estrangeiros impediram que adolescente japonesa cometesse suicídio
Imagem ilustrativa (banco de imagens PM)

As ações rápidas de dois pesquisadores estrangeiros salvaram a vida de uma adolescente japonesa que estava tentando cometer suicídio querendo saltar de uma ponte na cidade de Sendai (Miyagi).

Publicidade

Elisa Lahcene, de 24 anos, estudante de graduação da Universidade Montpellier da França que frequenta a Universidade Tohoku, estava passando de bicicleta pela ponte Nakano sobre o rio Hirose, indo para casa, por volta das 17h de 31 de maio.

Foi quando ela viu a garota de pé do outro lado da grade na via contrária, de acordo com o posto policial Sendai Chuo da polícia da província de Miyagi.

Sentindo que a garota estava sob grande risco de cair, Elisa voltou à ponte e se aproximou. A francesa, que não sabe falar japonês, persuadiu a adolescente japonesa a se afastar da beirada ao fazer gestos e dizendo em inglês, “Please come with me” (Por favor, venha comigo).

Após a garota ter se acalmado, Elisa se despediu e retornou ao seu dormitório na Universidade Tohoku.

Mas após contar sobre o incidente para seu colega da Índia, Kartik Sau, de 31 anos, pesquisador especial no Instituto Nacional de Ciência Industrial Avançada e Tecnologia, eles decidiram voltar ao local para verificá-la.

Elisa e Kartik a encontraram chorando perto da estação de metrô do Centro Internacional, a cerca de 300 metros da ponte.

Eles então ficaram com a garota até a polícia a levar sob custódia, com Kartik tentando animá-la ao dizer, “Por favor, não chore”.

O posto policial Sendai Chuo homenageou Elisa e Kartik por suas ações com cartas de agradecimento em 3 de julho.

“É uma coisa normal ajudar uma pessoa que está sob grande perigo”, disse Elisa.

Kartik ficou muito comovido após a própria garota ter agradecido a ele. “É uma grande honra poder ajudar alguém”, disse.

“Mesmo se você não pode se comunicar com alguém em japonês, você ainda pode tomar ações para ajudar a pessoa. Estou feliz que os dois tenham sentimentos como esses”, disse Hiroki Sato, chefe do posto policial. “Gostaria de manifestar meu grande respeito a eles”.

Fonte: Asahi


Vamos comentar?

Outras Notícias

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Produtos Brasileiros no Japão - Mugen Foods
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Kumon - estude japonês por correspondência!
Produtos Brasileiros no Japão