Tóquio pode se tornar epicentro do novo coronavírus

Publicado em 20 de julho de 2020, em Sociedade

Especialista pede medidas urgentes pois uma área da capital do país pode se tornar, em breve, o epicentro do novo coronavírus.

Neste Artigo:
&nbspTóquio pode se tornar epicentro do novo coronavírus
Equipe do laboratório de teste PCR (Gov. Tóquio, via JNN)

Com mais de 9 mil casos na capital japonesa, cujos números de pessoas que testam positivo diariamente passam de 100, o professor da Universidade de Tóquio, do Centro de Pesquisa em Ciência e Tecnologia Avançada, Tatsuhiko Kodama, fez um apelo na Dieta na sexta-feira (17). 

Publicidade

Para os conselheiros da câmara legislativa explicou que se medidas urgentes não forem tomadas Tóquio vai ficar em situação complicada em relação ao novo coronavírus, temendo se tornar o epicentro do país.

Na sexta-feira foram 293 novos casos, no sábado 290 e no domingo 188. Eles demonstram pico de uma segunda onda. Diante disso a governadora Yuriko Koike pretende aumentar dos atuais 6,5 mil testes PCR diários para 10 mil.

O que esses resultados mostram é que o percentual de testados positivos na região metropolitana chega a 6,3%, enquanto especificamente em Shinjuku o índice sobe para 32,9%. Shinjuku é uma área cheia de casas noturnas e restaurantes. Nos clubes noturnos já foram detectados clusters de infecção.

&nbspTóquio pode se tornar epicentro do novo coronavírus
No círculo à esq. período da declaração de estado de emergência e à dir. os últimos dados, com novo pico (HP governo de Tóquio)

A esse índice incomum acrescenta-se a mutação do vírus, o que já está ocorrendo também no Japão, aponta o professor Kodama. Já foram detectados novos tipos, apelidados de coronavírus do tipo Tóquio, Saitama e outros. 

Ele aponta que Shinjuku pode se tornar o epicentro, o qual disseminará o vírus para todo o país. Se não for tomada uma medida de controle, a situação ficará grave. Embora muitos dessa área sejam assintomáticos, o quadro poderá mudar para avanço à doença grave. 

Segundo o professor o que precisa ser feito o mais rápido possível é aumentar o número de testes PCR. Sugere que os testes sejam aplicados gratuitamente, para qualquer pessoa em inúmeros locais da área, disponíveis para pelo menos 200 mil pessoas. Com a detecção precoce se pode evitar a formação de clusters. 

Fonte: JNN


Vamos comentar?

Outras Notícias

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Produtos Brasileiros no Japão - Mugen Foods
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Kumon - estude japonês por correspondência!
Produtos Brasileiros no Japão