JR desiste de abrir linha de trem de levitação magnética em 2027

Publicado em 6 de julho de 2020, em Sociedade

A JR Central não conseguiu aprovação do governo de Shizuoka, o qual está preocupado com os danos ao meio ambiente, para iniciar trabalho preparatório de construção.

Neste Artigo:
&nbspJR desiste de abrir linha de trem de levitação magnética em 2027
O governo de Shizuoka não aprovou construção de túnel na província por onde passaria o trem de levitação magnética (NHK)

A Central Japan Railway (JR Central) desistiu efetivamente de abrir uma linha de trem de levitação magnética entre Tóquio e Nagoia em 2027 após não conseguirem garantir aprovação para iniciar trabalho preparatório de construção de um governo local que está preocupado com os danos ao meio ambiente.

Publicidade

“Lamentavelmente, a abertura em 2027 será difícil”, disse a operadora ferroviária em uma declaração, em resposta ao anúncio da província de Shizuoka em 4 de julho que havia enviado uma carta à companhia, afirmando que não aprovaria o trabalho de construção.

A carta em relação à Linear Chuo Shinkansen ocorreu após o presidente da operadora do trem, Shin Kaneko, ter conversado com o governador de Shizuoka, Heita Kawakatsu, há 1 semana.

Durante as conversas, Kaneko buscou obter aprovação do governador para iniciar o trabalho, mas não conseguiu uma resposta clara. Kawakatsu disse à mídia após a reunião que o plano não pôde ser aprovado, citando preocupações com a proteção ao meio ambiente.

A objeção ao plano tornará quase impossível para a operadora ferroviária atingir tal meta de abrir a linha de trem como inicialmente programado.

O novo sistema, que terá uma velocidade máxima de 500Km/h, conectará as duas cidades localizadas a uma distância de cerca de 286Km uma da outra em cerca de 40 minutos, menos da metade do tempo para os existentes serviços de shinkansen.

Sob o atual plano, a JR Central tem a intenção de escavar uma área montanhosa na província de Shizuoka, conhecida como Alpes do Sul, para construir um túnel para o trem de alta velocidade.

Entretanto, agricultores locais estão preocupados que o trabalho de construção poderia fazer com que água subterrânea flua para o túnel e, como resultado, reduza o fluxo de água no Rio Oi, o qual passa pela parte central da província conhecida pelas suas plantações de chá e laranjas.

O atraso esperado na abertura do serviço de trem de alta velocidade também poderia adiar o cronograma da JR Central para estender a linha e iniciar operações entre Tóquio e Osaka em 2037.

O projeto do trem maglev é visto como uma segunda ligação de alta velocidade para as três principais metrópoles do país – Tóquio, Nagoia e Osaka– como apoio para quando a existente linha de shinkansen ficar obsoleta ou danificada por causa de um grande terremoto. Não haverá estação da Linear Chuo Shinkansen na província de Shizuoka.

Fonte: Mainichi


Vamos comentar?

Outras Notícias

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Produtos Brasileiros no Japão - Mugen Foods
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Kumon - estude japonês por correspondência!
Produtos Brasileiros no Japão