Ilha paradisíaca com cluster de infecção, sem leitos suficientes

Publicado em 27 de julho de 2020, em Sociedade

Os hotéis de uma ilha muito procurada pelos turistas no verão cancelou as reservas e prefeito pede para não visitá-la agora.

Neste Artigo:
&nbspIlha paradisíaca com cluster de infecção, sem leitos suficientes
Vista aérea de Yoronjima (NNN)

Uma pequena ilha do arquipélago de Amami, Yoronjima, com 5 mil habitantes, teve confirmação de 23 infectados no período de 22 a 24 deste mês. No sábado (25) o prefeito pediu aos turistas que se abstenham de ir para lá e informou que os cerca de 30 restaurantes e bares estão fechados temporariamente e os hotéis cancelaram as reservas. A ilha paradisíaca tem população com idade avançada, o que preocupa as autoridades locais.

Publicidade

Com poucos leitos a Guarda Costeira transportou de avião 17 dos testados positivo para hospitais da cidade de Kagoshima (província homônima) e uma parte para uma outra instituição em Amami-oshima. 

Okinawa eleva nível de alerta

Em Okinawa o total de casos de infecção pelo novo coronavírus subiu para 192, com os últimos resultados positivo de domingo (26). 

Nas bases americanas da província soube-se que mais 8 militares se infectaram, subindo para 236 até domingo.

Diante dessa situação o governador Denny Tamaki elevou o nível, dentre os 4, do primeiro estágio de surto precoce para o segundo, de período de alerta à epidemia. Pediu, portanto, que a população se abstenha de ir a clubes noturnos e bares, de viajar para outras províncias com clusters de infecção e providencia de mais leitos, alugando hotel.

Os níveis de alerta são uma avaliação de maneira abrangente com base em 7 critérios, como o número de pacientes hospitalizados, o status de infecção, bem como do sistema de atendimento médico dentro da província.

Ainda não considera pedido de quarentena

&nbspIlha paradisíaca com cluster de infecção, sem leitos suficientes
Kokusai-doori em Naha liberada para os pedestres, com movimento ainda tímido (Ryukyu Shimpo)

Tamaki disse que discutirá com a equipe de especialistas a respeito da declaração de estado de emergência da província. Até o momento ainda não considerou os pedidos de abstenção de sair e de fechamento temporário dos estabelecimentos comerciais.

Esclareceu que o número de novos casos nas bases americanas não está incluído nos critérios para elevação de nível de alerta.

No domingo a Kokusai-doori, avenida central de Naha, capital da província foi liberada para os pedestres depois de 5 meses. O movimento voltou parcialmente com a vinda dos turistas.

Fontes: NNN, Nikkan Sports, Ryukyu Shimpo e Okinawa Times


Vamos comentar?

Outras Notícias

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Produtos Brasileiros no Japão - Mugen Foods
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Kumon - estude japonês por correspondência!
Produtos Brasileiros no Japão