Japão enfrenta outra onda de infecções por Covid-19 em Tóquio e Fukuoka

Publicado em 3 de junho de 2020, em Sociedade

”Pequenos aumentos já haviam sido antecipados”, disse chefe do painel de especialistas do governo de resposta à Covid-19.

Neste Artigo:
&nbspJapão enfrenta outra onda de infecções por Covid-19 em Tóquio e Fukuoka
Em Tóquio, mais de 30 novos casos foram registrados em 2 de junho (PM)

Após não registrar casos de Covid-19 no período de 30 de abril a 22 de maio, a cidade de Kitakyushu (Fukuoka) teve 119 infecções nos últimos 11 dias, colocando-a na linha de frente da segunda onda do vírus no Japão.

Publicidade

Dentre os casos estão 11 estudantes de quatro escolas primárias e ginasiais, levando novamente ao fechamento desses estabelecimentos de ensino e de instalações públicas como galerias de arte que tiveram permissão para reabrir em 18 de maio.

Em Tóquio, 34 novos casos foram registrados na terça-feira (2) – a primeira vez desde 14 de maio que o número diário de infecções passou de 30.

Isso marcou um aumento de três vezes dos 13 registrados na segunda-feira (1º), levando a governadora de Tóquio, Yuriko Koike, a emitir um “Tokyo alert” (alerta para Tóquio) na terça-feira que poderia levar a pedidos renovados para negócios fecharem e pessoas evitarem saídas desnecessárias.

Isso ocorre após o estado de emergência ter sido suspenso em Fukuoka em 14 de maio e em Tóquio no dia 25.

”Pequenos aumentos já haviam sido antecipados”, disse Shigeru Omi, chefe adjunto do painel de especialistas do governo de resposta à Covid-19, em uma coletiva de imprensa. “A natureza desse vírus  nesse momento é que é impossível reduzir o nível de transmissão para zero”.

Ao contrário de 7 de abril, quando o estado de emergência foi emitido pela primeira vez, Omi disse que a infraestrutura médica está agora mais robusta para suportar o aumento no número de casos.

Nessa base, não há estado de emergência iminente, disse ele, acrescentando que “a conclusão é que devemos agir rapidamente para responder à situação e evitar a disseminação generalizada da doença ao identificar as redes de transmissão”.

Mas para todos os melhores esforços do Japão, cerca de 1 em 3 casos na segunda onda de Kitakyushu não tinha ligações de transmissões conhecida. Clusters também ocorreram em dois hospitais e em um asilo.

Em Tóquio, 12 dos 34 novos casos na terça-feira continuaram indetectáveis.

Desde 26 de maio, Tóquio registrou 124 novos casos, dos quais 1 em cada 4 era funcionário ou cliente em um distrito de entretenimento.

A governadora disse que o alerta para Tóquio era destinado a conscientizar os residentes sobre como as infecções estão se espalhando amplamente na capital.

“Não significa que estamos (imediatamente) mudando nossos planos de reabrir as atividades sociais e econômicas, mas queremos reiterar nosso pedido para que as pessoas evitem atividades noturnas”.

Na segunda-feira, Tóquio começou a fase 2 de um plano de 3 partes para reabrir negócios.

Na primeira fase, museus, bibliotecas e escolas tiveram permissão para abrir, enquanto a segunda fase suspendeu pedidos de fechamento de cinemas, academias e lojas de departamento.

Veja os números atualizados do coronavírus no Japão aqui.

Fonte: Straits Times


Vamos comentar?

Outras Notícias

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Produtos Brasileiros no Japão - Mugen Foods
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Kumon - estude japonês por correspondência!
Produtos Brasileiros no Japão