Japão diz que decreto da lei de segurança da China para Hong Kong é ‘lamentável’

Publicado em 30 de junho de 2020, em Sociedade

O G7 emitiu uma declaração conjunta em meados de junho manifestando “grave preocupação” e pediu à China que reconsiderasse a medida.

Neste Artigo:
&nbspJapão diz que decreto da lei de segurança da China para Hong Kong é ‘lamentável’
Pessoas na área comercial de Tsim Sha Tsui, Hong Kong, julho de 2019 (ilustrativa/PM)

O Japão disse nesta terça-feira (30) que o decreto reportado da China de uma lei de segurança nacional para Hong Kong é “lamentável”, visto que ela afeta a confiança internacional no princípio “um país, dois sistemas” governando a abordagem de Pequim à ex-colônia britânica.

Publicidade

“Seria lamentável se a lei de segurança nacional fosse decretada (como reportado pela mídia) apesar de fortes preocupações da comunidade internacional e do povo de Hong Kong”, disse Suga em uma coletiva de imprensa.

“O futuro do ‘um país, dois sistemas’ é importante para nossa nação, visto que temos relações econômicas próximas e intercâmbios de pessoas com Hong Kong”, disse o principal porta-voz do governo.

Na terça-feira, a China decretou uma lei de segurança nacional para reprimir o que Pequim vê como atividade subversiva em Hong Kong, divulgou a mídia no local, uma medida que põe em perigo os direitos humanos e liberdade no território.

Visto que o plano de Pequim para impor a lei de segurança para Hong Kong emergiu em maio, o Japão usou vários canais para transmitir sua posição sobre Hong Kong para a China. Tóquio também manifestou sua “séria preocupação”, aumentando gradualmente sua retórica.

O Grupo das 7 nações industrializadas (G7) emitiu uma declaração conjunta em meados de junho manifestando “grave preocupação” e pediu à China que reconsiderasse a medida.

“O decreto da lei de segurança nacional enfraquecerá a confiança internacional no princípio ‘um país, dois sistemas’, então nós coordenaremos com países relacionados e lidaremos com a questão de forma apropriada”, disse Suga.

Sob a política de “um país, dois sistemas” da China, Hong Kong recebeu a promessa de que ele poderia desfrutar de direitos e liberdades de uma região semiautônoma por 50 anos após a ex-colônia britânica ter sido devolvida ao regime chinês em 1997.

A pressão da China pela nova lei é um fator por trás da crescente oposição entre conservadores japoneses ao plano de Tóquio de receber o presidente chinês Xi Jinping como convidado de estado.

A visita, que teria marcado uma suavização nas relações bilaterais, foi adiada nesta primavera devido à propagação do coronavírus.

“Pelo menos por enquanto não estamos no estágio de estabelecer uma data específica”, disse Suga sobre a visita ao Japão do líder chinês, acrescentando que Tóquio e Pequim precisam resolver questões pendentes através de conversas entre seus líderes.

Fonte: Kyodo News and Culture


Vamos comentar?

Outras Notícias

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Produtos Brasileiros no Japão - Mugen Foods
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Kumon - estude japonês por correspondência!
Produtos Brasileiros no Japão