Drama dos enfermeiros do Japão: sobe para quase 800 infectados por falta de materiais

Publicado em 23 de abril de 2020, em Sociedade

A presidente da Associação dos Enfermeiros do Japão explicou para a imprensa a realidade dessa classe em meio ao aumento da infecção pelo coronavírus.

Neste Artigo:
&nbspDrama dos enfermeiros do Japão: sobe para quase 800 infectados por falta de materiais
Imagem ilustrativa de equipe de enfermeiros em situação normal (Wikipedia)

Toshiko Fukui, presidente da Associação dos Enfermeiros do Japão, realizou uma coletiva de imprensa em Tóquio, na quarta-feira (22), para explicar a situação dessa categoria na atual situação de aumento da infecção pelo novo coronavírus.

Publicidade

Segundo os dados levantados, até 20 deste mês, são 783 enfermeiros com infecção, de 54 instituições hospitalares de 19 províncias. Por falta de máscaras e outros equipamentos de proteção, como vestimenta apropriada não podem tomar medidas suficientes para o controle da infecção, explicou. 

Só em Tóquio são 375 enfermeiros contagiados, de 8 instituições. Mas esse problema ocorre também em Hokkaido, Hyogo, Fukuoka e outras.

Enfermeiros exaustos e ainda sofrem preconceito

&nbspDrama dos enfermeiros do Japão: sobe para quase 800 infectados por falta de materiais
Toshiko Fukui, presidente da Associação dos Enfermeiros do Japão (Mainichi)

A presidente denuncia a situação que vive a categoria. Sem roupas de proteção usam sacos de lixo de 75 litros, além da escassez de máscaras e álcool, tanto nos hospitais quanto em casas de repouso.

Além disso, ouve frequentemente “estou ansioso com a minha própria infecção e de infectar a minha família, isso é mentalmente dolorido”, “estou grávida e minha família me diz para não ir trabalhar”, entre outras. Ela conta que não são poucos os enfermeiros que passam a noite dentro do carro ou pagam hotel do seu bolso para não voltar para casa com medo de infectar os familiares.

Por isso, a associação vem pedindo ao governo para bancar as despesas de quem precisa se hospedar no hotel e também do teste PCR para que se tranquilizem. 

Em relação à escassez de materiais disse que as equipes se esforçam para encontrar alternativas, mas sem visibilidade para solução, estão chegando à exaustão.

Além de tudo isso, os filhos e familiares de médicos e enfermeiros ainda enfrentam o preconceito como recusa na instituição escolar ou até de usar táxi.

Fonte: Mainichi 


Vamos comentar?

Outras Notícias

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Produtos Brasileiros no Japão - Mugen Foods
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Kumon - estude japonês por correspondência!
Produtos Brasileiros no Japão