Japão retoma caça comercial de baleias após 30 anos

Publicado em 2 de julho de 2019, em Sociedade

A última caça comercial do Japão foi em 1986, mas o país continuou capturando baleias para o que ele diz ser propósitos de pesquisa.

Neste Artigo:
&nbspJapão retoma caça comercial de baleias após 30 anos
(ilustrativa/banco de imagens)

Uma pequena frota de embarcações baleeiras capturou seus primeiros cetáceos na primeira caça comercial do Japão em décadas, desafiando a crítica internacional.

Publicidade

Essas embarcações têm uma permissão para capturar 227 baleais de minke, de- bryde e sei em águas japonesas.

A última caça comercial do Japão foi em 1986, mas o país continuou capturando baleias para o que ele diz ser propósitos de pesquisa.

Agora, o Japão se retirou da Comissão Baleeira Internacional (CBI) e não está mais sujeito às suas regras.

Membros da CBI haviam concordado em uma proibição efetiva sobre caça às baleias, mas o Japão defende há muito tempo que é possível caçá-las de uma maneira sustentável.

O ministério de pescas japonês estabeleceu um limite de abate para a temporada de 52 baleias de minke, 150 baleias-de-bryde e 25 baleia sei, um total de 227 animais.

A cota de captura do ano passado, sob seu programa científico – o qual o Japão disse ser destinado a reunir dados de população – foi de 333 baleias.

De acordo com a Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da União Internacional para Conservação da Natureza – IUCN, baleias de minke e de-bryde não estão em perigo. As de sei são classificadas como ameaçadas, mas seus números estão aumentando.

Grupos conservadores como o Greenpeace e o Sea Shepherd continuam críticos em relação à retomada do Japão de caça às baleias, mas dizem que não há planos concretos para ação contra o país.

Como outras nações, o Japão defende que a caça e consumo da carne de baleia fazem parte de sua cultura.

Várias comunidades costeiras no Japão caçam baleias há séculos, mas o consumo só se espalhou após a 2ª Guerra Mundial quando outros tipos de alimentos ficaram escassos.

Baleias se encontraram à beira da extinção pela caça nos séculos 19 e início do 20. Em 1986, todos os membros da CBI concordaram com uma moratória para permitir que os números de baleias se recuperassem.

Países que caçam baleias – como Japão, Noruega e Islândia– assumiram que a moratória seria temporária até que todos pudessem concordar em cotas sustentáveis. Ao invés disso, ela se tornou uma proibição quase permanente.

Desde 1987, o Japão matou entre 200 e 1.200 baleais anualmente sob uma isenção da proibição que permite pesquisa científica.

Críticos dizem que isso foi somente uma cobertura para que o Japão pudesse caçar baleias para consumo, visto que a carne dos animais mortos para pesquisa geralmente acabavam comercializadas.

Em 2018 o Japão tentou uma última vez convencer a CBI a permitir a caça sob cotas sustentáveis, mas não teve sucesso. Então, ele deixou a associação, efetivo a partir de julho de 2019.

Fonte: BBC


Vamos comentar?

Outras Notícias

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Produtos Brasileiros no Japão - Mugen Foods
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Kumon - estude japonês por correspondência!
Produtos Brasileiros no Japão