Cidade japonesa tenta melhorar o comportamento de turistas

Publicado em 8 de junho de 2019, em Sociedade

Clientes e donos de estabelecimentos em Quioto vêm se queixando da aglomeração e comportamento desconsiderado enquanto o número de visitantes aumentou muito nos últimos anos.

Neste Artigo:
&nbspCidade japonesa tenta melhorar o comportamento de turistas
Visitantes no famoso Kiyomizu-dera em Quioto (arquivo PM)

A cidade de Quioto (província homônima) vem distribuindo panfletos e lanternas de papel para tentar lembrar os turistas sobre como se comportar em seu histórico distrito de Gion.

Publicidade

Clientes e donos de estabelecimentos vêm se queixando da aglomeração e comportamento desconsiderado enquanto o número de visitantes aumentou muito nos últimos anos, apesar de tentativas anteriores de encorajar as boas maneiras.

Então, o conselho de Gion decidiu sanar a situação com educação apropriada, relata o Kyoto Shimbun.

Ele encarregou estudantes da escola de design da Universidade de Mulheres de Quioto a criarem conteúdo chamativo em japonês, chinês e inglês para colocar em bolsas brinde e organizou grupos de oficiais da polícia, estudantes e aprendizes de gueixa – maiko – para distribuí-los aos visitantes.

As mensagens variam de pedidos comuns para não sentar ou fumar na rua, a exigências mais específicas como pedir permissão às famosas gueixas de Gion antes de tirar selfies com elas, sem tocá-las.

Em 2017, o departamento de turismo de Quioto publicou um guia para visitantes sobre como se comportar, com base na palavra local “akimahen” – “é proibido”, ilustrado com gráficos animados e promoveu um vídeo em sites populares de avaliações feitas por visitantes.

O conselho instalou câmeras e contratou guardas para impedir que visitantes entrem em terrenos particulares, carros de patrulha da polícia nas ruas e um sistema de transmissão multilíngue o qual lembra os turistas para respeitarem a área, mas parece que a mensagem não foi absorvida, segundo reportagem do Mainichi.

O turismo em massa é um fenômeno relativamente novo no Japão e aumentou de 10 milhões em 2010 para um recorde de 31 milhões de pessoas em 2018, vindas principalmente do sudeste asiático.

A Organização de Turismo do Japão visa atrair 40 milhões em 2020.

Além de ganhos substanciais, isso trouxe uma série de problemas, de Mario karts circulando ilegalmente nas ruas de Tóquio a vandalismo nas Dunas de Tottori. Se as sacolas brinde não funcionarem, a cidade de Quioto está considerando reduzir os números, se as maneiras não forem melhoradas, de visitantes em seus distritos históricos.

Um esquema em caráter experimental que oferece informações sobre congestionamento provou ser eficaz no distrito de Arashiyama em novembro e dezembro de 2018.

Ele registrava o número de smartphones acessando a rede Wi-Fi na área do popular bosque de bambus, permitindo que 22.623 pessoas verificassem atualizações e evitasse horários de pico, divulgou o Mainichi.

A cidade também está promovendo seis locais perto de Quioto, incluindo o Santuário Fushimi Inari, a fim de mostrar as outras atrações da região sem prejudicar seu modo de vida.

Fonte: BBC


Vamos comentar?

Outras Notícias

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Produtos Brasileiros no Japão - Mugen Foods
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão - Good Support!!
Kumon - Estude japonês!