Crescente número de empresas está evitando a contratação de fumantes

Publicado em 15 de maio de 2019, em Sociedade

As medidas ocorrem em meio a uma ênfase maior em promover a saúde dos funcionários.

Neste Artigo:
&nbspCrescente número de empresas está evitando a contratação de fumantes
Empresas estão tomando ações mais rigorosas contra o fumo (ilustrativa/banco de imagens)

Empresas nacionais estão tomando ações rigorosas contra o uso do tabaco, indo tão longe como evitar a contratação de pessoas que fumam em alguns casos.

Publicidade

As medidas ocorrem em meio a uma ênfase maior em promover a saúde dos funcionários, limitando a exposição ao fumo passivo e aumentando a produtividade ao eliminar “os intervalos para fumar”.

Alguns, no entanto, estão questionando se as mais recentes iniciativas vão além dos esforços antifumo existentes, como a designação de áreas para fumar.

“Combater o fumo é uma maneira através da qual empresas podem se refazer”, disse Tasuhiro Oba, presidente da Japan Nipponkoa Himawari Life Insurance após a cerimônia de inauguração de um consórcio corporativo para reduzir o fumo realizada em Tóquio no mês de abril.

Mais de 20 empresas e grupos se reuniram para a iniciativa.

A Sompo aumentou a promoção de um serviço de seguro que ajuda os segurados a manterem a boa saúde, enquanto se recusa a contratar recém-graduados que fumam para sua admissão de primavera em 2020. Funcionários corporativos da empresa e outros em cargos altos também devem assinar um documento estabelecendo que “não irão fumar durante as horas de trabalho” antes de assumirem seus postos.

O Hoshino Resorts igualmente exige que seus novatos assinem um compromisso para não fumar após se juntarem à empresa.

A Rohto Pharmaceutical visa eliminar todo o fumo no trabalho dentre funcionários até 2020. Funcionários que pararem de fumar receberão vales que podem ser usados em refeitórios e em outros lugares na empresa.

O ambiente acadêmico também realizou medidas para limitar o uso do tabaco. A Universidade de Nagasaki não vai contratar corpo docente que fuma para evitar que estudantes e outros membros fiquem expostos ao fumo passivo. A universidade confirma durante entrevistas se os candidatos fumam. Se sim, eles só irão ser contratados se prometerem que vão parar de fumar.

A Universidade de Oita decidiu dar preferência aos não fumantes quando aponta membros do corpo docente.

O Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar também ponderou sobre tais práticas de contratação. Enquanto empresas são proibidas de discriminar candidatos com base no gênero ou deficiências, o ministério determinou que tais proteções não se aplicam aos fumantes.

A Pfizer realizou uma abordagem cautelosa antes de modificar suas políticas de contratação, primeiro se consultando com advogados.

Após concluir que uma política de não contratar fumantes era relevante para suas atividades de negócios, a Pfizer parou no mês passado de contratar trabalhadores de meia-carreira que fumam. Ela também deixou de promover trabalhadores por contrato a funcionários regulares se eles fumam e não vai contratar novos graduados fumantes para sua admissão de primavera em 2020.

De acordo com o advogado YujiroYoshimura, especializado em questões de trabalho, empresas têm o direito de “liberdade de emprego” e continuarão a agir contra fumantes, principalmente com a opinião pública do lado deles.

No entanto, ele advertiu que “empresas podem estar caindo ao mar se suas regras forem aplicadas ao tempo pessoal dos funcionários, além das horas de trabalho”.

Fonte: Yomiuri


Vamos comentar?

Outras Notícias

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Produtos Brasileiros no Japão - Mugen Foods
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão - Good Support!!
UNIP Faculdade à distância
Kumon - Estude japonês!