Governo autoriza bitrens na via expressa

Publicado em 29 de janeiro de 2019, em Sociedade

O governo japonês anunciou a autorização do uso dos bitrens de até 25 metros de comprimento. Por enquanto, em trecho limitado.

Neste Artigo:
&nbspGoverno autoriza bitrens na via expressa
Bitrem de uma das transportadoras será visto na Shin Tomei (Sankei)

O Ministério da Terra, Infraestrutra, Transporte e Turismo do Japão anunciou na terça-feira (29) a liberação do uso dos bitrens em parte da via expressa no país.

Publicidade

Por enquanto o trecho autorizado é entre Ebina IC (Kanagawa) e Toyota Higashi IC (Aichi), na via expressa Shin Tomei, já a partir da data do anúncio.

Essa decisão tem como pano de fundo a falta de mão de obra no segmento de logística. Como os bitrens podem carregar o dobro de mercadorias, espera-se que amenize a falta de motoristas.

Depois de observar o comportamento o ministério pretende ampliar a permissão liberando outros trechos.

No futuro próximo pretende se empenhar no desenvolvimento de infraestrutura para esses caminhões, como espaço adequado no estacionamento das áreas de serviço das vias expressas.

Há algumas exigências para as transportadoras como o uso do ETC 2.0, instalações do sistema de frenagem antibloqueio e dispositivo de aviso de saída da faixa.

Em relação aos motoristas também há pré-requisitos. Deve possuir carteiras de habilitação para veículo de grande porte e de tração por 5 anos ou mais, além de treinamento por mais de 2 horas.

&nbspGoverno autoriza bitrens na via expressa
Um bitrem carrega o dobro de um caminhão comum (Car Watch)
Fontes: NHK, Sankei, JNN e Car Watch


Vamos comentar?

Outras Notícias

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Produtos Brasileiros no Japão - Mugen Foods
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão - Good Support!!
Easy Car Ride, carros e financiamentos
UNIP - Faculdade a distância no Japão