Impacto econômico do coronavírus pode ser pior do que a crise de 2008

Publicado em 16 de março de 2020, em Política

Foi o que disse o ministro da Revitalização da Economia. Na segunda-feira o governo informou que tomará medidas ágeis, incluindo subsídio.

Neste Artigo:
&nbspImpacto econômico do coronavírus pode ser pior do que a crise de 2008
Yoshihide Suga em coletiva de imprensa na segunda-feira (NHK)

Yoshihide Suga, secretário-geral do gabinete, reuniu a imprensa para explicar sobre a tendência da economia diante da disseminação do novo coronavírus.  

Publicidade

O governo vinha usando a frase “recuperação gradual”, mas diante da propagação desse vírus a gravidade da situação é perceptível.

“A disseminação do novo coronavírus teve um tremendo efeito sobre a economia como um todo. Continuaremos a monitorar cuidadosamente as tendências da economia mundial e vamos responder à políticas econômicas e fiscais de forma ágil, necessária e suficientemente. O governo e o partido no poder considerarão medidas econômicas específicas bem como as adicionais.

Ainda esta semana o governo deverá considerar medidas em larga escala em resposta àqueles que estão preocupados com suas vidas devido a uma drástica queda na renda.

Pior do que a crise de 2008

O ministro da Revitalização da Economia, Yasutoshi Nishimura, do PLD-Partido Liberal Democrático, disse em um programa de tevê no domingo – Nichiyo Hodo The Prime – que há possibilidade de uma crise igual ou superior à de 2008, chamada de Lehman Shock, ou a quebra do Banco Lehman Brothers.

&nbspImpacto econômico do coronavírus pode ser pior do que a crise de 2008
Ministro da Revitalização Econômica (FNN)

Depois emendou dizendo que deverá tomar medidas econômicas drásticas.

Após a contenção da disseminação disse “gostaria de tomar medidas para estimular o turismo e o consumo em uma grande campanha ao mesmo tempo”.

Em relação à possibilidade da redução da atual taxa de imposto não tomou postura direta dizendo que está analisando minuciosamente para avaliar se isso fará girar o consumo. 

Em análise

Na segunda-feira o presidente do PLD-Partido Liberal Democrata, Fumio Kishida, que já foi ministro dos Negócios Estrangeiros, manifestou seu pensamento “não pretendo evitar a discussão sobre o imposto (consumo) mas existem várias dificuldades”. Em seu ponto de vista “não necessariamente beneficiaria apenas aqueles que estão com dificuldades”.

Mas afirmou que pretende continuar a discutir sobre esse assunto e também o do fornecimento de subsídio para o sustento, diante das medidas econômicas a serem adotadas para a situação atual. 

Abe se expressa na Câmara dos Representantes

Pressionado pelos representantes da oposição, na Dieta, o primeiro-ministro disse na tarde de segunda-feira que durante esta semana deverá ter um panorama sobre as novas medidas econômicas, incluindo o subsídio para o sustento, especialmente para as famílias menos favorecidas. Há muitas pessoas com os rendimentos afetados por causa dessa propagação e essa decisão é urgente.

Também foi questionado sobre a aplicação do exame PCR em pacientes com suspeita de infecção, já que a partir de 6 deste mês pode ser realizado sem ônus para eles. No entanto, se até 6 foram realizados 1.485 exames, após essa data 1.032, ou bem inferior. O governo respondeu que os médicos é que decidem se os pacientes necessitam ou não do exame. 

Fontes: NHK, FNN e ANN


Vamos comentar?

Outras Notícias

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Produtos Brasileiros no Japão - Mugen Foods
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Kumon - estude japonês por correspondência!