Governo aprova projeto de reforma trabalhista

Publicado em 6 de abril de 2018, em Política

Rumo ao novo estilo de trabalho, o governo aprovou a reforma trabalhista. É a primeira proposta de reforma em 70 anos. Veja o que pode mudar.

Neste Artigo:
&nbspGoverno aprova projeto de reforma trabalhista
Veja o que muda para os motoristas, trabalhadores em geral e colarinhos brancos no projeto de reforma trabalhista

Na manhã desta sexta-feira (6) o governo anunciou a aprovação da proposta de reforma trabalhista. O Japão terá um novo estilo de trabalho depois de 70 anos, caso o projeto de lei seja aprovado.

Publicidade

Segundo Katsunobu Kato, Ministro da Saúde, Trabalho e Bem-Estar “esta grande reforma melhora a produtividade do trabalho e leva a um círculo virtuoso de crescimento e distribuição. Eu gostaria de trabalhar com firmeza para que possamos aprová-la na Dieta”.

O projeto de lei a ser apresentado para aprovação final tinha como meta o mês de fevereiro. No entanto, com os dados sobre tempo de trabalho incongruentes, teve que passar por revisão.

Principais pontos da reforma

  1. Horas extras: máximo de 720 horas anuais, o que significa até 60h/mês. Nos casos de necessidade, máximo de 100 horas no mês. Ou, nos casos de pico de produção por um tempo determinado, máximo de 80h/mês. No caso dos motoristas de caminhão ou ônibus, máximo de 906h/ano
  2. Sistema de profissional altamente qualificado: avaliação por desempenho ao invés da carga horária trabalhada
  3. Salário igual para trabalho igual: proíbe a diferença entre o tratamento irracional dos trabalhadores regulares e não regulares
  4. Zelo pela saúde dos trabalhadores: cumprimento do calendário de mais de 104 dias de descanso por ano. No caso de trabalhar 4 semanas sem folga, obrigação de conceder 4 dias de descanso. Aqui entram as férias e outros cuidados na gestão da saúde dos empregados

O governo pretende aprovar o projeto de reforma em breve para implementar o sistema de profissional altamente qualificado já a partir de 1.º de abril do ano que vem, junto com as novas regulações sobre horas extras nas grandes empresas. As de menor porte passarão a cumprir a nova lei a partir do ano fiscal 2020.

Em relação ao salário igual para trabalho igual, a implementação também será em 2 etapas, primeiro as grandes companhias, no ano que vem.

O não cumprimento da nova legislação prevê prisão para os gestores e multa.  

Fontes: NHK e Asahi
Fotos: PxHere, Pixabay e Wikimedia


Vamos comentar?

Outras Notícias

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
EASY CAR RIDE