Abril: obrigatoriedade da exibição dos preços com imposto

Publicado em 10 de março de 2021, em Economia

As empresas, desde a micro até as grandes, passam a ser obrigadas a exibir os preços com o imposto incluído nas etiquetas e material publicitário.

Neste Artigo:
&nbspAbril: obrigatoriedade da exibição dos preços com imposto
Exemplo de uma etiqueta de um produto que custa mil ienes, deve mostrar ¥1.100

A partir de 1.º de abril, início do novo ano fiscal, todas as empresas, incluindo restaurantes e bares, devem exibir nos folhetos e todo material publicitário, menu e etiquetas o valor total do produto, já com imposto.

Publicidade

Na verdade, mostrar o valor total para o consumidor é obrigatório desde 2004. No entanto, o imposto sobre o consumo foi aumentado gradualmente de 5% para 8% e depois para 10%. A exibição do valor total foi adiada por causa dos custos para essa correção, tanto das etiquetas quanto dos materiais impressos das empresas.

O imposto foi aumentado para 10% em 2019 e presume-se que a população já tenha se habituado, por isso, a partir de 1.º de abril volta a valer a lei, a qual tinha sido abrandada com uma medida especial, a qual expira em 31 de março.

Como deverão ser mostrados os preços

Supondo que uma conta no bar ou um objeto na loja custe ¥1.000. Com o acréscimo do imposto de 10% o consumidor deverá pagar ¥1.100. Assim, as formas corretas de exibir o preço são:

  • 1,100円 ou ¥1,100
  • 1,100円(税込), zeikomi significa incluindo o imposto
  • 1,100円(税抜価格1,000円), ¥1.100, zeinukakaku ¥1.000 ou preço sem o imposto
  • 1,100円(うち消費税100円), ¥1.100 uchi shohizei ¥100 ou incluindo imposto sobre consumo de ¥100
  • 1,100円(税抜価格1,000円、消費税100円), ¥1.100 zeinukakaku ¥1.000, imposto sobre consumo ¥100, o que significa preço sem imposto ¥1.000 e ¥100 de imposto

Facilita o consumidor

A vantagem da exibição de preços com imposto incluído é que é fácil entender o valor do pagamento no caixa. Bom para o consumidor, mas para os estabelecimentos comerciais nem tanto. 

Essa aplicação da lei gera mudanças nas lojas. A Nitori vem substituindo as etiquetas gradualmente desde o final do ano passado, enquanto outras redes como Aeon/Itoyokado, Muji, McDonald’s ou Kentucky Fried Chicken já praticam, portanto, não precisam mudar nada. 

A Uniqlo e GU, ambas do grupo Fast Retailing, iniciam a promoção de corte de preços em 12 deste mês, já adotando essa obrigatoriedade de mostrar os preços com imposto.

Fontes: Foodist e Sankei


Vamos comentar?

Outras Notícias

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão