Economia do Japão encolheu mais do que o esperado no 2º trimestre

Publicado em 8 de setembro de 2020, em Economia

A confirmação do maior deslize do PIB do Japão em registros remontando a 1955 ocorre enquanto o partido dominante se prepara para escolher um novo premier.

Neste Artigo:
&nbspEconomia do Japão encolheu mais do que o esperado no 2º trimestre
Notas de 10 mil ienes (banco de imagens PM)

A economia do Japão encolheu mais do que o inicialmente estimado no segundo trimestre, visto que despesas de capital foram afetadas pela crise do coronavírus, destacando o desafio que os legisladores enfrentam em evitar uma recessão mais profunda.

Publicidade

Outros dados colocam o desafio em perspectiva, com gastos das famílias e salários caindo em julho, enquanto o amplo impacto da pandemia de Covid-19 manteve o consumo frágil mesmo após a suspensão do estado de emergência no fim de maio.

A terceira maior economia do mundo encolheu anualizados 28,1% em abril-junho, mais do que uma leitura preliminar de contração de 27,8%, mostraram na terça-feira (8) dados de Produto Interno Bruto (PIB) revisados, sofrendo sua pior contração pós-guerra.

A queda recorde quase correspondeu a uma previsão média de mercado de uma contração de 28,6% em uma pesquisa da agência Reuters.

O principal culpado por trás da revisão foi uma queda de 4,7% nas despesas de capital, uma queda bem maior do que uma preliminar de 1,5%, um sinal de que a pandemia de Covid-19 estava afetando setores mais amplos da economia.

A confirmação do maior deslize do PIB do Japão em registros remontando a 1955 ocorre enquanto o partido dominante se prepara para escolher um novo primeiro-ministro após a renúncia repentina no mês passado de Shinzo Abe, o premier com o mandato mais longo no país.

O provável sucessor de Abe, o assessor de longo tempo Yoshihide Suga, enfrenta o difícil equilíbrio de tentar conter o vírus sem sufocar a economia.

“O próximo primeiro-ministro terá que estabelecer medidas contra o coronavírus como primeira prioridade”, disse o economista Masaki Kuwahara da Nomura Securirties Co. “A economia deve ver uma recuperação de dois dígitos, mas o ritmo de retomada será lento”.

É provável que o Banco do Japão – BOJ eleve sua avaliação econômica na reunião da próxima semana para indicar que a queda do Japão atingiu o fundo, sem manifestar otimismo sobre a perspectiva, disseram pessoas com conhecimento do assunto.

Mesmo assim, oficias do BOJ veem pouca necessidade de tomar mais ações políticas agora porque mercados financeiros estão estáveis e as companhias têm acesso a créditos, disseram as fontes.

Suga, atual secretário-chefe do gabinete, seria uma escolha de continuidade. Ele quer pregar o caminho de Abe que inclui massivo estímulo monetário e uma abordagem flexível de gastos, mas também tomaria mais ação se necessários para salvar empregos.

Analistas veem o PIB se recuperando cerca de 13% neste trimestre, não suficiente para compensar três trimestres consecutivos de contração.

A Bloomberg Economics argumenta que a economia pode nunca recuperar sua dimensão pré-pandemia porque a crise atrasou ainda mais reformas vitais necessárias antes do encolhimento da população do Japão causar declínios a mais longo prazo.

Fonte: Japan Times


Vamos comentar?

Outras Notícias

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Produtos Brasileiros no Japão - Mugen Foods
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Kumon - estude japonês por correspondência!
Produtos Brasileiros no Japão