FMI pede ao Japão que aumente a participação de estrangeiros, mulheres e idosos na força de trabalho

Publicado em 3 de agosto de 2017, em Economia

O FMI faz o pedido ao Japão como parte de esforços para alcançar um crescimento mais firme e sustentado do país. Veja mais.

Neste Artigo:
&nbspFMI pede ao Japão que aumente a participação de estrangeiros, mulheres e idosos na força de trabalho
“O trabalho a tempo integral, a participação das mulheres e idosos e o emprego da mão de obra estrangeira, deveriam ser facilitados”, diz o FMI (imagem ilustrativa)

O Fundo Monetário Internacional (FMI) pediu ao Japão que promova o emprego de trabalhadores estrangeiros e a participação de mulheres e idosos no mercado de trabalho como parte dos esforços para alcançar um crescimento mais firme e sustentado.

Publicidade

Em sua avaliação da economia japonesa após consultas anuais com o governo, o FMI sugeriu avançar em “reformas para aumentar o investimento, assim como fornecimento de mão de obra diversificada e aprimorada a fim de aumentar o crescimento potencial”.

“Para esse fim, o trabalho a tempo integral, a participação das mulheres e idosos e o emprego da mão de obra estrangeira, deveriam ser facilitados”, disse a instituição com sede em Washington em um relatório divulgado na segunda (31/jul).

O FMI espera que o momento de crescimento do Japão se realize neste ano, mas poderá enfraquecer se o apoio fiscal desvanecer como o atualmente previsto, segundo o relatório.

O recente crescimento, impulsionado pelo apoio fiscal e firmeza da economia mundial, “poderia ser temporário”, salienta.

FMI apoia o aumento do imposto sobre consumo para consolidação fiscal

Medida pelo PIB (Produto Interno Bruto), o FMI estima que a terceira maior economia do mundo terá um crescimento de 1.3 por cento em 2017, alta de 1 por cento em 2016. O crescimento, no entanto, está projetado para desacelerar 0.6 por cento em 2018.

“A possível expiração do apoio fiscal em 2018, junto a uma expansão menor na demanda estrangeira, reduziria o índice de crescimento, apesar de um antecipado aumento no investimento privado relacionado às Olimpíadas”, segundo o relatório.

 

Citando a necessidade para consolidação fiscal a fim de abordar os riscos do alto nível do débito público do Japão, o FMI “apoiou amplamente” um caminho pré-anunciado para um gradual e sustentado aumento no imposto sobre consumo.

O imposto poderá subir de 8 para 10 por cento em outubro de 2019.

Contudo, poucos diretores do FMI apontaram riscos associados com a implementação do planejado aumento, aparentemente à luz do incerto panorama para a economia.

Fonte: Japan Times, Kyodo
Imagem: Bank Image 


Vamos comentar?

Outras Notícias

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Produtos Brasileiros no Japão - Mugen Foods
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Kumon - estude japonês por correspondência!