Produtos mais vendidos durante a epidemia do coronavírus mostram comportamentos

Publicado em 26 de junho de 2020, em Comportamento

Embora supermercados, lojas de conveniência e farmácia, em geral, tenham amargado fechamentos no vermelho, há produtos cujas vendas surpreenderam.

Neste Artigo:
&nbspProdutos mais vendidos durante a epidemia do coronavírus mostram comportamentos
Fotos ilustrativas: Pixabay e PxHere

A empresa de pesquisa de mercado Intage, de Tóquio, divulgou o resultado das tendências avaliadas antes e durante a epidemia do novo coronavírus.

Publicidade

Esta pesquisa foi realizada por 22 semanas a partir da semana de 6 de janeiro, antes da sociedade ser afetada pelo novo coronavírus e até a semana de 1.º de junho, após o cancelamento da situação de emergência, em 4 mil estabelecimentos como supermercados, lojas de conveniência, drogarias, lojas de desconto, entre outros, em todo Japão. 

Tendências durante a epidemia

Parece óbvio mas um dos itens mais vendidos foi a máscara, pois passou de produto sazonal para de uso diário para proteção contra a infecção pelo novo coronavírus. No final do janeiro as vendas chegaram a aumentar 667% em relação ao mesmo período do ano passado.

Esse produto evaporou do mercado em março, com queda de 81%, por falta de suprimento.

Mas, a partir de abril começou a reaparecer e em junho as vendas estão bem elevadas novamente.

Outro produto que teve vendas aumentadas foi o termômetro para medir a temperatura corporal. Na 24.ª semana, em fevereiro bateu 835% de aumento nas vendas. O volume foi tão grande que esse também desapareceu das prateleiras, junto com a bateria para o dispositivo.

Por outro lado a venda de cosméticos caiu 65% em fevereiro por causa do home office, mas em 1.º de junho chegou a aumentar para 92% em relação ao mesmo período do ano passado.

Mais tempo em casa…

Com home office obviamente os produtos que tiveram aumento nas vendas foram os relacionados à alimentação. Os produtos mais vendidos, com aumento surpreendente, foram os para fazer pães e doces em casa. 

Produtos como chantilly, fermento, preparado semi-pronto para pancake, manteiga, farinha de trigo e outros mostram que as famílias preparam mais guloseimas.

E pelo visto, os adultos que compraram menos café passaram a ingerir mais bebidas alcoólicas em casa. Mas também compraram produtos para relaxamento e beleza, com baixa frequência.

A tabela mostra que os mais vendidos no Japão sendo os primeiros máscara, termômetro, desinfetante (incluindo álcool), lenço umedecido, sabonete, produto para gargarejo, mix para pancake, doce, produtos para limpeza de casa, artigos de jardinagem, chantilly, remédio para alergia, manteiga, inseticida, dispositivo para terapia de baixa frequência, bebidas alcoólicas, congelados de pescados, entre outros. 

Mostram o foco dos consumidores nas compras típicas de quem passou mais tempo em casa: higiene, faxina e alimentação.

&nbspProdutos mais vendidos durante a epidemia do coronavírus mostram comportamentos
Tabela dos 17 produtos mais vendidos no Japão nos supermercados, lojas de conveniência e farmácias, em maio e junho (Toyo Keizai)
Fonte: Toyo Keizai


Vamos comentar?

Outras Notícias

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Produtos Brasileiros no Japão - Mugen Foods
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Kumon - estude japonês por correspondência!
Produtos Brasileiros no Japão