Escudos faciais são ineficazes para prevenir propagação da Covid-19, segundo supercomputador japonês

Publicado em 23 de setembro de 2020, em Notícias do Mundo

Simulação usando o supercomputador mais rápido do mundo coloca dúvidas sobre a eficácia de escudos faciais na prevenção do coronavírus.

Neste Artigo:
&nbspEscudos faciais são ineficazes para prevenir propagação da Covid-19, segundo supercomputador japonês
Mulher segurando um escudo facial (ilustrativa/banco de imagens PM)

Escudos faciais (face shields) de plástico são quase totalmente ineficazes em reterem aerossóis do trato respiratório, de acordo com um modelo do Japão, colocando dúvidas sobre sua eficácia para prevenir a propagação do coronavírus.

Publicidade

Uma simulação usando o Fugaku, o supercomputador mais rápido do mundo, descobriu que quase 100% de gotículas suspensas no ar de menos de 5 micrômetros em tamanho escaparam através dos visores plásticos do tipo usados por pessoas que trabalham nas indústrias de serviços.

Um micrômetro é um milionésimo de um metro.

Além disso, cerca da metade de gotículas maiores medindo 50 micrômetros estavam no ar, de acordo com o Riken, um instituto de pesquisa apoiado pelo governo sediado na cidade de Kobe (Hyogo).

Nesta semana, cientistas sênior no Reino Unido criticaram o governo por salientar a importância da lavagem das mãos enquanto colocava ênfase insuficiente na transmissão por aerossóis e ventilação, fatores que autoridades japonesas destacaram em orientações de saúde públicas por toda a pandemia.

Visto que alguns países tentaram abrir suas economias, escudos faciais estão se tornando uma visão comum em setores que enfatizam o contato com o público, como lojas e salões de beleza.

Makoto Tsubokura, líder de equipe no centro para ciência computacional do Riken, disse que a simulação combinou fluxo de ar com a reprodução de dezenas de milhares de gotículas de tamanhos diferentes, de 1 micrômetro a várias centenas de micrômetros.

Ele alertou contra o uso de escudos faciais como alternativa às máscaras.

“Julgando a partir dos resultados da simulação, infelizmente a eficácia de escudos faciais para prevenir que gotículas se espalhem da boca de uma pessoa infectada é limitada comparada com as máscaras”, disse Tsubokura ao The Guardian.

“Isso é principalmente verdadeiro para gotículas pequenas de menos de 20 micrômetros”, disse ele, acrescentando que foi descoberto que grande parte das partículas menores de aerossóis escapa através do espaço entre o rosto e o escudo facial. “Ao mesmo tempo, isso de alguma forma se desenvolve para gotículas maiores do que 50 micrômetros”.

Tsubokura sugeriu que as pessoas que são aconselhadas a não usarem máscara, como aquelas com problemas respiratórios adjacentes ou crianças pequenas, poderiam usar os escudos faciais, mas somente em ambientes ao ar livre ou em internos que são ventilados de forma apropriada.

O Fugaku, que pode realizar mais de 415 quatrilhões de cálculos por segundo, descobriu recentemente que máscaras feitas a partir de não tecido são mais eficazes em bloquear a propagação da Covid-19 através de gotículas de aerossóis do que aquelas feitas de algodão e poliéster.

O supercomputador de ¥ 130 bilhões também realizou simulações sobre como gotículas do trato respiratório se espalham em espaços partilhados de escritórios e em trens lotados quando as janelas dos vagões estão abertas.

Embora o Fugaku não esteja totalmente operacional até o próximo ano, especialistas esperam que ele ajude a identificar tratamentos para Covid-19 a partir de 2 mil medicamentos existentes, incluindo aqueles que ainda precisam chegar a estágio de ensaio clínico.

Fonte: The Guardian


Vamos comentar?

Outras Notícias

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Produtos Brasileiros no Japão - Mugen Foods
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Produtos Brasileiros no Japão