OMS: ‘o vírus estará conosco por muito tempo’

Publicado em 23 de abril de 2020, em Notícias do Mundo

Chefe da OMS pede aos EUA que reconsiderem os fundos e diz que o ‘vírus estará conosco por muito tempo’.

Neste Artigo:
&nbspOMS: ‘o vírus estará conosco por muito tempo’
O chefe da OMS Tedros Adhanom Gebreyesus em coletiva virtual na quarta-feira (22) em Genebra (NHK)

O chefe da Organização Mundial da Saúde – OMS disse na quarta-feira (22) que tem a esperança de que a administração de Trump reconsidere sua suspensão de fundos, mas que seu foco principal era deter a pandemia e salvar vidas.

Publicidade

Havia “tendências crescentes preocupantes” no início da epidemia em partes da África e nas Américas Central e do Sul, disse o diretor da OMS Tedros Adhanom Ghebreyesus.

“Muitos países ainda estão nos estágios iniciais de suas epidemias e alguns que foram afetados precocemente estão começando a ver um ressurgimento nos casos”, disse Tedros a jornalistas em Genebra, na Suíça, em uma coletiva virtual.

“Não se enganem, temos um longo caminho a seguir. O vírus estará conosco por um longo tempo”, disse ele, enquanto citava que a epidemia na Europa Ocidental parece estar se estabilizando ou diminuindo.

O presidente dos EUA, Donald Trump, criticou na semana passada a abordagem da OMS sobre a epidemia e anunciou que estava suspendendo os fundos para a agência das Nações Unidas.

O secretário de estado Mike Pompeo disse na quarta-feira que os EUA acreditam fortemente que o partido comunista da China falhou em reportar o surto do novo coronavírus em tempo hábil à OMS.

“Espero que o congelamento dos fundos seja reconsiderado e que os EUA apoiem novamente o trabalho da OMS e continuem a salvar vidas”, disse Tedros. “Espero que os EUA acreditem que isso é um importante investimento, não somente para ajudar outros, mas para os EUA também estarem seguros”.

O principal especialista de emergência da OMS, o Dr. Mike Ryan, alertou contra a abertura de viagens globais muito rapidamente, dizendo que isso exigiria “gerenciamento de risco cuidadoso”.

Ele observou aumentos de infecções na África, assim como cerca de 300% de crescimento nos casos na Somália na semana passada. “Estamos no começo na África”, disse Ryan.

Oficiais da OMS pediram aos países que continuem investindo em preparação, dizendo que somente 76% tinham sistemas de vigilância para detectar casos.

“Ainda há lacunas nas defesas do mundo e nenhum país tem tudo em curso”, disse Tedros.

Em meio a críticas de que deveria ter agido antes, Tedros defendeu a decisão da OMS para declarar emergência internacional somente em 30 de janeiro – seu nível mais alto de alerta.

“Olhando para trás, acredito que declaramos a emergência no momento certo e quando o mundo tinha tempo suficiente para responder”, disse Tedros, acrescentando que na data havia somente 82 casos de Covid-19 fora da China e nenhuma morte na época.

Jeremy Farrar, diretor da organização de caridade de saúde global Wellcome Trust, disse que o mundo precisaria aprender a conviver com a Covid-19. “Esse não é um episódio pontual discreto. Minha convicção é de que isso é agora uma infecção humana endêmica. Teremos que encontrar maneiras de lidar com isso”, disse ele em uma coletiva.

Fonte: Agência Reuters


Vamos comentar?

Outras Notícias

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Produtos Brasileiros no Japão - Mugen Foods
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Produtos Brasileiros no Japão