Carlos Ghosn falará para a imprensa após fuga inimaginável do Japão

Publicado em 2 de janeiro de 2020, em Notícias do Mundo

Após fuga do Japão, o réu Carlos Ghosn disse que falará com a imprensa para esclarecer os fatos, de Beirute.

Neste Artigo:
&nbspCarlos Ghosn falará para a imprensa após fuga inimaginável do Japão
Carlos Ghosn (NHK)

Após a fuga inimaginável do réu Carlos Ghosn, 65, e muitas especulações a respeito disso, incluindo que foi articulada pela sua esposa Carole, o ex-executivo da Nissan e Renault declarou que irá falar para a imprensa na próxima quarta-feira (8). 

Publicidade

Através de seu assessor de imprensa, nos Estados Unidos, declarou que não fugiu da responsabilidade, mas “da injustiça e da perseguição política”. As autoridades japonesas souberam que fugiu através da imprensa internacional, no último dia do ano de 2019. Teria fugido dentro de uma caixa de instrumento musical, pelo KIX-Aeroporto Internacional de Kansai.

Não fugi da justiça, eu escapei da injustiça e da perseguição política

Em nota declarou “Eu estou agora no Líbano e não serei mais refém do manipulado sistema de justiça japonês, onde a culpa é presumida, a discriminação é desenfreada e os direitos humanos são negados, em flagrante desrespeito às obrigações legais do Japão sob o direito internacional e os tratados que deve obedecer. Eu não fugi da justiça, eu escapei da injustiça e da perseguição política. Eu posso agora finalmente me comunicar livremente com a imprensa e pretendo começar na semana que vem”.

O seu pronunciamento deverá ser de Beirute, onde se encontra. O clima é de expectativa já que o mundo quer saber como conseguiu fugir e espera-se que revele isso. 

Sistema judicial de reféns

O “sistema judicial japonês de reféns” foi colocado em xeque pela imprensa internacional, já que nem o alto valor de fiança – 1,5 bilhão de ienes – não foi impedimento para a fuga. Tampouco as severas condições para a soltura, com uma espécie de prisão domiciliar. 

Ainda não se sabe se ele será julgado no Japão, como ocorreria em abril deste ano, já que o Japão não tem acordo de extradição com o Líbano. Soube-se que o Ministério da Justiça do Líbano havia solicitado ao do Japão que Ghosn fosse entregue para ser julgado nesse país onde ele tem cidadania. Mas o pedido foi negado.

As autoridades japonesas ainda não se pronunciaram sobre como foi a fuga. Segundo a imprensa local estão verificando as câmeras de segurança do prédio onde residia. 

Fontes: NNN, Asahi, NHK e Bloomberg


Vamos comentar?

Outras Notícias

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Produtos Brasileiros no Japão - Mugen Foods
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão - Good Support!!
Easy Car Ride, carros e financiamentos
Kumon - estude japonês por correspondência!