Mecânico de companhia aérea é acusado de tentar sabotar voo com 150 pessoas a bordo

Publicado em 8 de setembro de 2019, em Notícias do Mundo

O homem foi preso e acusado de tentar sabotar um voo comercial um pouco antes da decolagem do Aeroporto Internacional de Miami com destino às Bahamas.

Neste Artigo:
&nbspMecânico de companhia aérea é acusado de tentar sabotar voo com 150 pessoas a bordo
Uma aeronave da American Airlines (ilustrativa/banco de imagens)

Um mecânico da companhia aérea American Airlines foi preso na quinta-feira (5) e acusado de tentar sabotar um voo comercial um pouco antes da decolagem do Aeroporto Internacional de Miami com destino às Bahamas com 150 pessoas a bordo.

Publicidade

Abdul-Majeed Marouf Ahmed Alani foi acusado de “tentar prejudicar obstinadamente, destruir, incapacitar ou destruir uma aeronave”, de acordo com uma queixa apresentada no tribunal federal.

Alani teria tentado danificar ou incapacitar o sistema de módulo de dados aéreos (ADM) da aeronave o qual relata a velocidade, inclinação e outros dados fundamentais do avião, em 17 de julho.

Em 5 de setembro, investigadores interrogaram Alani e ele “admitiu que acessou o ADM” e que “inseriu uma peça de espuma na entrada do ADM onde a linha se conecta e ele aplicou supercola na espuma para evitar que ela saísse”, diz a queixa.

“Alani declarou que sua intenção não causaria danos na aeronave ou a seus passageiros”, dizem investigadores na queixa.

Os documentos do tribunal dizem que Alani disse aos investigadores que ele estava chateado por causa de um conflito de contrato entre a união de trabalhadores e as companhias aéreas, e que o conflito havia custado dinheiro a ele.

Alani teria explicado que adulterou a aeronave para que ele conseguisse horas extras para trabalhar no avião.

Como a aeronave apresentou problemas na pista e os pilotos aumentaram a velocidade para os motores, houve um erro relacionado ao sistema ADM e a decolagem foi abortada.

A aeronave retornou ao saguão e ninguém a bordo ficou ferido, diz a queixa.

Mecânicos da American Airlines inspecionaram a aeronave imediatamente e “descobriram um tubo de pitot conectado de forma frouxa, o qual se conecta diretamente ao ADM” e determinou que “o ADM pareceu ter sido deliberadamente obstruído com o que parecia ser um tipo de material de isopor escuro”, de acordo com a queixa.

Autoridades usaram vídeo de vigilância para identificar Alani, diz o documento.

A American Airlines, em uma declaração ao CNN, disse: “Na American temos um comprometimento firme para a segurança de nossos clientes e membros de equipe e estamos levando esse assunto muito seriamente. Na época do incidente a aeronave foi tirada de serviço, a manutenção foi executada e após uma inspeção para garantir que estava segura ela foi colocada novamente em operação. A American notificou imediatamente a lei federal que assumiu a investigação com nossa total cooperação”.

O CNN tentou entrar em contato com Alani na quinta-feira, mas sem sucesso, e está tentando determinar se ele tem um advogado.

Ele deveria fazer uma aparição inicial em Miami na sexta-feira (6), disse Marlene Fernadez-Karavetsos, porta-voz para o escritório de Advogados dos EUA no distrito sul da Flórida.

Fonte: CNN


Vamos comentar?

Outras Notícias

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Produtos Brasileiros no Japão - Mugen Foods
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão - Good Support!!
Kumon - Estude japonês!