EUA permitirá que Japão e outros 7 países continuem comprando petróleo iraniano

Publicado em 4 de novembro de 2018, em Notícias do Mundo e atualizado em 8 de novembro de 2018 as 2:00 PM

A medida provavelmente é destinada a acalmar as preocupações de aliados pobres em recursos de energia e o mercado petrolífero global.

Neste Artigo:
&nbspEUA permitirá que Japão e outros 7 países continuem comprando petróleo iraniano
Tóquio solicitou uma isenção das sanções, preocupada que elas prejudicariam o fornecimento de petróleo do país (imagem ilustrativa)

Os EUA permitirão que oito países continuem comprando petróleo bruto do Irã temporariamente após a retomada das sanções sobre o país do Oriente Médio na segunda-feira (5), confirmou o secretário de estado Mike Pompeo em 2 de novembro.

Publicidade

A medida provavelmente é destinada a acalmar as preocupações de aliados pobres em recursos de energia e o mercado petrolífero global.

Pompeo não citou os nomes das oito que receberiam isenções temporárias. Contudo, a administração do presidente Donald Trump informou que o Japão receberá uma, soube o Nikkei em 2 de novembro. A Turquia também seria isenta.

A lista também inclui a Coreia do Sul, Índia e China, embora os EUA ainda estejam negociando termos com Pequim, divulgou o Bloomberg. Washington continuará pedindo a esses países, que estão entre os maiores importadores de petróleo bruto iraniano, para reduzir as importações.

A União Europeia como um todo, que tem 28 membros, não será isenta, disse o secretário.

Tóquio solicitou uma isenção das sanções com a preocupação que elas prejudicariam o fornecimento de petróleo do país.

É crucial para o Japão, pobre em recursos de energia, manter diversas fontes de petróleo, e distribuidoras como a JXTG Nippon Oil & Enegry planejam retomar as importações de petróleo iraniano, que estavam interrompidas, assim que a isenção se tornar oficial.

Anteriormente, a administração de Trump exigiu que todos os países suspendessem completamente as importações de petróleo bruto do país do Oriente Médio antes das sanções renovadas entrarem em vigor na segunda-feira (5), visando cortar os fundos iranianos para desenvolvimento nuclear e de mísseis.

Contudo, empresas japonesas têm acordo de aquisição anual com o Irã até março de 2019, e estariam sujeitas a penalidades se voltassem atrás em meados de ano, disse uma fonte diplomática japonesa.

A Índia, que também está na mesma situação do Japão em relação a acordo de aquisição, disse aos EUA que não poderia cortar completamente as importações até março.

Fonte: Nikkei
Imagem: Banco de imagens


Vamos comentar?

Outras Notícias

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Produtos Brasileiros no Japão - Mugen Foods
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão - Good Support!!
IKAI - Empregos no Japão!