Pessoas que se recusam a usar máscara são forçadas a cavar covas para vítimas da Covid-19

Publicado em 18 de setembro de 2020, em Ásia

Autoridades indonésias estão se voltando para táticas cada vez mais duras a fim de fazer as pessoas respeitarem as regras em relação ao coronavírus.

Neste Artigo:
&nbspPessoas que se recusam a usar máscara são forçadas a cavar covas para vítimas da Covid-19
Cova aberta em cemitério (ilustrativa/banco de imagens PM)

Moradores que se recusam a usar máscara estão sendo forçados por autoridades locais a cavar covas para as vítimas da Covid-19 em uma parte da área rural da Indonésia, na esperança de que um pouco de trabalho manual e empatia convencerão outros a fazerem sua parte para ajudar a deter a pandemia.

Publicidade

Três homens de meia-idade e cinco menores no distrito de Cerme de Gresik, Java Oriental, receberam a punição em 9 de setembro, disseram autoridades.

Embora o uso de máscara seja obrigatório por toda a Indonésia, houve um segmento vocal da população que tem sido relutante em usar a proteção facial e praticar distanciamento social.

Especialistas dizem que a falta de vigilância pública dificultou para as autoridades indonésias bloquearem a propagação do vírus, que até agora infectou cerca de 230 mil pessoas no país.

Mais de 160 mil desses pacientes se recuperaram, enquanto pelo menos 9,1 mil morreram, de acordo com o Ministério da Saúde da Indonésia.

Como os casos dispararam nos últimos meses, o governo indonésio aprovou uma lei em julho exigindo que a população use máscara em público, mas deixou por conta de oficiais locais determinarem punições por não cumprimento.

Uma equipe conjunta chamada “três pilares” – que é formada pelas Forças Armadas Nacionais Indonésias, a Polícia Nacional Indonésia e agência local de execução da lei- são responsáveis por impor as restrições sobre uso de máscara em todo o país.

Em Cerme, os três pilares dão àqueles pegos sem máscara a opção de aceitar uma multa de 150 mil rupias (US$10) ou aceitar o que o governo chama de “punição social”, de acordo com o líder do distrito, Suyono.

Suyono disse ao CNN que a maioria das pessoas aceita a punição social, a qual geralmente envolve flexões ou limpeza. Mas ele espera que as opções como cavar covas seriam educacionais e mostrariam “em primeira mão os efeitos reais e sérios da Covid-19”. Nenhum dos punidos estava presente quando os mortos foram enterrados, disse Suyono.

Autoridades na capital Jacarta adotaram uma ideia similar neste mês. Foi exigido que um homem deitasse em um caixão em público após ser pego sem máscara.

Entretanto, não está claro que esses tipos de punições aumentaram o uso de máscara na Indonésia. O país falhou em nivelar a curva por meses e as infecções ainda estão em aumento – somente as Filipinas registraram mais casos no Sudeste Asiático.

Fonte: CNN


Vamos comentar?

Outras Notícias

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Produtos Brasileiros no Japão - Mugen Foods
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Produtos Brasileiros no Japão