Japoneses que aplicam golpe por telefone expandem bases de operação para o Sudeste Asiático

Publicado em 8 de maio de 2019, em Ásia e atualizado em 9 de maio de 2019 as 2:57 PM

Prisões recentes na Tailândia sinalizam tendência problemática na região.

Neste Artigo:
&nbspJaponeses que aplicam golpe por telefone expandem bases de operação para o Sudeste Asiático
Na maioria da vezes as vítimas de golpes por telefone são idosos (ilustrativa/banco de imagens)

A recente prisão de 15 japoneses na Tailândia, os quais a polícia alega operarem um esquema de golpe por telefone que visa na maioria das vezes os idosos no Japão, reflete uma tendência problemática que se estende pelo Sudeste Asiático.

Publicidade

A polícia tailandesa invadiu uma casa na cidade central de Pattaya em 29 de março onde a alegada fraude teve origem. Em seu interior havia uma central de ligações com cerca de 50 telefones via internet, juntamente com anotações nas paredes escritas em japonês.

O esquema, o qual as autoridades acreditam ter rendido mais de 200 milhões de ienes (cerca de 1.79 milhões de dólares) ao longo de vários anos, envolveu golpistas ligando para pessoas no Japão e afirmando falsamente emergências de família ou contas não pagas que exigiam fundos imediatos.

De acordo com a Kyodo, a polícia tailandesa descobriu que nove dos homens haviam estado nas Filipinas por cerca de um ano antes de chegarem à Tailândia, o que a levou a suspeitar que o grupo também poderia estar operando por lá.

Golpes similares envolvendo cidadãos de outras nacionalidades foram descobertos no Japão. O Departamento de Polícia Metropolitana de Tóquio disse que nove taiwaneses presos em março, sob suspeita de violar as leis da imigração, podem ter operado um golpe por telefone visando indivíduos fora do Japão. Tomando ações com alertas das autoridades taiwanesas, a polícia rastreou os indivíduos em uma casa na cidade de Kofu, em Yamanashi.

A polícia japonesa diz que os criminosos escolhem locais com boa infraestrutura de telecomunicação fora de seus países de origem, destacando a necessidade de agências de aplicação da lei em países afetados coordenem esforços.

Equipes da Agência Nacional de Polícia do Japão chegaram à Tailândia em 16 de abril investigar o incidente.

Essa não é a primeira vez que japoneses foram pegos aplicando golpes em concidadãos estando fora do arquipélago. Em 2010, a polícia japonesa prendeu uma gangue de golpistas por telefone que operavam em um condomínio na província de Fujian, na China, enquanto que em 2017 autoridades chinesas detiveram 35 japoneses acusados de um golpe similar.

Mesmo assim, a batida em Pattaya surpreendeu a polícia japonesa pelo fato da gangue operar de tão longe do Japão. Investigadores dizem que eles podem ter escolhido a cidade pelo seu bem desenvolvido serviço de internet banda larga.

Criminosos envolvidos nesses golpes tipicamente usam telefones via internet que são difíceis de rastrear, tornando uma dura tarefa para a polícia em encontrá-los.

“Golpistas estão em constante movimento de uma região a outra enquanto a polícia aumenta os esforços para quebrar suas operações”, disse Shinichi Ishizuka, diretor do Centro de Pesquisa de Criminologia da Universidade Ryukoku. “Independentemente da nacionalidade, o  modo de operação é essencialmente o mesmo”.

Fonte: Asia Nikkei


Vamos comentar?

Outras Notícias

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Produtos Brasileiros no Japão - Mugen Foods
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão - Good Support!!
UNIP Faculdade à distância
Kumon - Estude japonês!