Terremoto na Indonésia: mais de 5 mil pessoas ainda estão desaparecidas

Publicado em 8 de outubro de 2018, em Ásia

Cerca de 5.000 pessoas podem estar desaparecidas em Baleroa e Petobo, que foram gravemente atingidas por liquefação do solo.

Neste Artigo:
&nbspTerremoto na Indonésia: mais de 5 mil pessoas ainda estão desaparecidas
Terremoto de magnitude 7,5 seguido de tsunami atingiu a Indonésia em 28 de setembro (NHK)

Mais de cinco mil pessoas ainda podem estar desaparecidas na Indonésia após um forte terremoto ter atingido a ilha de Sulawesi há pouco mais de uma semana, informaram oficiais no domingo (7).

Publicidade

Milhares de pessoas podem estar desaparecidas nas cidades de Baleroa e Petobo, onde rios de terra arrastaram bairros inteiros após o terremoto de magnitude 7,5 seguido de tsunami em 28 de setembro.

O número confirmado de mortes em decorrência do desastre agora é de 1.763 com 265 pessoas desaparecidas em Palu, a maior cidade da ilha de Sulawesi, disse o porta-voz da Agência de Gestão de Desastres na Indonésia, Sutopo Purwo Nugroho, aos repórteres em Jakarta no domingo.

Quase todos os mortos foram enterrados em sepulturas coletivas. Outras 62.000 pessoas ficaram desabrigadas após o desastre, disse Nugroho.

O porta-voz indicou que cerca de 5.000 pessoas poderiam estar desaparecidas em Baleroa e Petobo, que foram gravemente atingidas por liquefação do solo – um processo em que o solo fica saturado com a água, fazendo com que ele exploda em torrentes as quais fazem os prédios tombarem.

Nos dias após o terremoto, mais de 1.000 casas nas cidades ficaram soterradas por rios de terra.

Na cidade de Palu, lar para cerca de 350.000 pessoas, imagens mostraram pessoas correndo para encontrar solo firme, visto que estruturas foram destruídas por ondas de terra ondulante.

“A liquefação ocorre quando solo arenoso solto com águas subterrâneas pouco profundas estão sujeitos a uma carga repentina como o balanço de um terremoto”, explicou Jonathan Stewart, professor no Departamento de Engenharia Ambiental e Civil da Universidade da Califórnia, em Los Angeles.

“Durante o terremoto, a pressão da água é gerada no solo, o que causa uma dramática perda de força”, frisou Stewart. “A perda de força pode ser tão grande que o solo se comporta quase como um líquido”.

Acredita-se que o processo tenha desempenhado um papel em outros terremotos, como aqueles no Japão e na Nova Zelândia, ambos em 2011.

Enquanto isso em Sulawesi, 82.000 membros das forças armadas e voluntários continuam com os esforços de busca e resgate. A ilha foi atingida por 451 réplicas desde o de magnitude 7,5 em 28 de setembro.

Fonte: BBC
Imagem: NHK


Vamos comentar?

Outras Notícias

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Produtos Brasileiros no Japão - Mugen Foods
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão - Good Support!!
Kumon - Estude japonês!