4 procedimentos essenciais para evitar intoxicação alimentar no verão

Publicado em 18 de agosto de 2020, em Saúde, Bem-Estar e Cotidiano

O risco de intoxicação alimentar não é exclusivo dos dias chuvosos. No verão também acontece, por isso, saiba a causa, consequências e como evitar!

Neste Artigo:
&nbsp4 procedimentos essenciais para evitar intoxicação alimentar no verão
Mãe e filha na cozinha (Pexels)

No verão podem ocorrer casos de intoxicação alimentar tanto quanto na estação chuvosa, cheia de umidade. Lembra quando sua avó ou mãe diziam “cuidado com a maionese no calor”? Pois bem, não é só a salada contendo maionese que requer cuidado. Há muitos outros alimentos e também os procedimentos corretos para garantir a segurança das suas refeições.

Publicidade

Em geral as causas da intoxicação alimentar são vírus e bactérias. E no verão, esses microorganismos como Campylobacter e Escherichia coli enterohemorrágica sorotipo O157 são as principais bactérias causadoras de problemas, incluindo casos graves.

Mesmo com a multiplicação das bactérias que causam intoxicação a aparência e o sabor dos alimentos não mudam e tampouco muda o cheiro. Portanto, ao preparar uma refeição, 3 regras são importantes:

  1. Não deixar que as bactérias entrem 
  2. Não aumentá-las
  3. Expulsá-las através do aquecimento correto  

Principais bactérias e o que causam

Veja abaixo quais são elas, seu período de incubação e o que causam.

  • Campylobacter: 1 a 7 dias
  • Salmonella: 6 a 72 horas
  • Staphylococcus aureus: 1 a 3 horas 
  • Vibrio parahaemolyticus: 8 a 24 horas 
  • Escherichia coli enterohemorrágica sorotipo O157: 3 a 8 dias 

Os principais sintomas de intoxicação são dor abdominal, diarreia, náusea, vômito e febre. Portanto, depois da refeição, se sentir isso, procure um médico. 

Segurança alimentar em casa

Veja por tópicos todos os cuidados que deve ter, desde a hora da compra até o armazenamento da comida que sobrou.

1 – Compra dos alimentos

  • Conferir sempre a data de validade do alimento, especialmente as carnes, pescados e outros
  • Leve uma sacola à parte com gel congelado reutilizável para colocar as bandejas de carne e outros frios. Jamais deixe vazar o líquido da carne ou frango, portanto, coloque cada bandeja em sacos plásticos separados e dentro da sacola térmica
  • Assim que chegar em casa deve guardar os alimentos na geladeira, com temperatura inferior a 10º ou no freezer com -15º 
  • Procure preparar os alimentos frescos logo
  • Jamais deixe a geladeira ou o freezer entupido de coisas, o ar precisa circular

2 – Preparação e cozimento

&nbsp4 procedimentos essenciais para evitar intoxicação alimentar no verão
Utensílios de cozinha (Pexels)
  • Lave bem as mãos com sabão antes de iniciar o preparo da refeição
  • Procure manter a cozinha limpa e higienizada. Em especial, panos de prato e de pia devem ser lavados diariamente
  • Lave bem os vegetais com água corrente. Além disso, depois de tocar em carne crua, peixe e ovos, lave as mãos com cuidado 
  • Cozinhe a carne e o peixe suficientemente até que esteja totalmente frito, assado ou cozido até a parte central (a temperatura deve ser de 75º, por – no mínimo – 1 minuto)
  • Molhos e caldos muito líquidos devem ser engrossados com amido de milho

3 – Na hora da refeição

  • Todos devem lavar bem as mãos antes da refeição
  • Tudo o que vai servir à mesa deve ser transferido para recipientes higienizados
  • Parece redundante mas a recomendação é: coma comida quente enquanto está quente e coma comida gelada enquanto está fria
  • Não deixe os alimentos em temperatura ambiente por muito tempo 

4 – Sobras e arrumação

&nbsp4 procedimentos essenciais para evitar intoxicação alimentar no verão
Tábua de cozinha (Pikist)
  • As sobras dos alimentos devem ser subdivididas e armazenadas em recipientes limpos. Antes de se servir de novo aqueça bem (no fogão) 
  • Ao se sentir um pouco desconfiado do alimento que sobrou, é melhor jogar fora sem comer 
  • Certifique-se de lavar as tábuas, talheres e facas usadas para cozinhar e desinfetá-las com água fervente 
  • Lave bem a esponja e torça-a para retirar a água (pode usar alvejante)

Alimentos e condimentos que ajudam na prevenção

A sabedoria dos ancestrais pode ser usada no preparo da refeição. Umeboshi (parente próximo do damasco, em conserva), por exemplo, tem propriedades antibacteriana e antisséptica, por isso sempre vem no obento. 

Outros são as folhas de perilla (shiso), alho, alho poró, gengibre, cebola e alho, os quais dão um toque especial, além da prevenção. Por isso, pode usar em abundância. 

No camping e churrasco ao ar livre

Nessas ocasiões evite de comer alimentos crus e os cuidados com a higiene prevalecem.

  • Sempre use tong (pinça para cozinha) ou hashi para manuseio dos alimentos sobre a grelha
  • As carnes e demais alimentos devem estar bem cozidos até o seu interior
  • Não leve para casa o que não conseguiu comer
  • Se levou marmita (saladas e outros pratos) nesses locais procure consumir o mais rápido possível. Nunca deixe por mais de 2 horas em temperatura ambiente

Bom verão e com segurança para toda a família!

&nbsp4 procedimentos essenciais para evitar intoxicação alimentar no verão
Marmita (Piqsels)
Fonte: Associação das Instituições de Seguro de Saúde (Kyokai Kenpo)


Vamos comentar?

Outras Notícias

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Produtos Brasileiros no Japão - Mugen Foods
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Kumon - estude japonês por correspondência!
Produtos Brasileiros no Japão