Vacinação: motivos, como agendar e o que fazer no dia

Publicado em 25 de junho de 2021, em Dicas Especiais

Este é um guia para compreender a importância da vacinação, como fazer o agendamento e os cuidados que deve ter. Tem ficha traduzida em português.

Neste Artigo:
&nbspVacinação: motivos, como agendar e o que fazer no dia
Imagem da vacina da Pfizer-BioNTech (Wikimedia)

A vacinação contra o novo coronavírus está sendo efetuada como um programa do governo do Japão. É gratuita e não é obrigatória, mas recomendada à população como forma de imunizar a sociedade. 

Publicidade

O público alvo é a população com idade acima de 16 anos, embora algumas prefeituras estejam oferecendo para os adolescentes com idade superior a 12 anos.

Duas doses

Nas instituições hospitalares estão sendo oferecidas as vacinas da Pfizer e Moderna, ambas norte-americanas. Nos centros de inoculação em massa estão sendo administradas as da AstraZeneca.

Todas elas são aplicadas através de injeção intramuscular, em 2 doses, em geral, com intervalo de 21 dias. Recomenda-se que receba a segunda dose da mesma empresa farmacêutica.

&nbspVacinação: motivos, como agendar e o que fazer no dia
Imagem ilustrativa da vacina contra o novo coronavírus (Flickr)

Imunidade

Acredita-se que não seja alcançada imunidade suficiente em até 7 dias, após a segunda dose. Estudos mostram que pode levar de 2 a 3 semanas, dependendo do organismo de cada um. 

Por isso, após receber a primeira e a segunda doses, deve continuar tomando as medidas preventivas como uso da máscara, distanciamento social, evitar aglomerações e higienização frequente das mãos, pois não há garantia de 100% de imunização. 

Eficácia

Os resultados indicam eficácia de 90% em relação à da Pfizer-BioNTech e 95% em relação à da Moderna. 

Ainda assim, há raros relatos de infecção após a primeira e até a segunda dose.

Quem não pode ser vacinado

Há pessoas que não podem ser vacinadas, como aquelas que apresentarem quadro febril – acima de 37,5º – no dia agendado. 

Mas, também aqueles pacientes com doenças agudas graves, com hipersensibilidade aos princípios ativos da vacina.

Quem tem condição médica subjacente

Os pacientes com comorbidade podem ser vacinados, desde que tenham se consultado previamente com o médico. Entram na lista da vacinação prioritária. 

São pacientes de imunodeficiência, diabetes, que fazem uso de terapia anticoagulante, com problemas cardíacos, renais, hepáticos, sanguíneos e alergias graves, além de outras, e também aquelas que já tiveram convulsões no passado.

Quem deve se vacinar logo

“As vacinas devem ser administradas mais cedo para aqueles que são considerados mais propensos a adoecer se forem infectados com o novo coronavírus. Por exemplo, se uma pessoa com imunodeficiência tiver Covid-19, a imunidade não funciona, portanto avançará para um estado grave, assim como quem tem diabetes, obesidade e outras doenças. Como têm alto risco de infecção, devem ser vacinados prioritariamente”, explica Masahiro Kami, presidente do Instituto de Pesquisa de Governança Médica.

Efeitos colaterais 

É importante saber que poderá ou não ter efeitos colaterais, embora o percentual seja muito pequeno. Recomenda-se fazer uma pausa de 30 minutos no local da vacinação, pois lá há médicos para atendimento imediato no caso de apresentar sintomas.

Os efeitos dependem de pessoa para pessoa. Na lista dos já relatados entram dor e inchaço no local da aplicação, dor de cabeça, dor nas articulações e músculos, cansaço, febre e calafrios.

Em percentual minúsculo, há relatos de reação alérgica grave como a anafilaxia. Isso pode ocorrer minutos depois de tomar a vacina ou mais tarde. Caso isso ocorra, deve-se procurar um médico imediatamente.

Risco de morte

A porcentagem de pessoas que morreram após a vacinação é baixíssima, embora o risco exista. Segundo o levantamento do governo do Japão, de 1,412 milhão de pessoas vacinadas entre 17 fevereiro a 4 de junho, foram registrados 196 óbitos

Portanto, a proporção é de 1 em 72 mil pessoas. A maioria foi por AVC e parada cardiorrespiratória.  

Auxílio em caso de problemas decorrentes da vacinação

A vacina pode causar problemas de saúde. Embora seja extremamente raro, o risco não pode ser eliminado e por esse motivo, foi estabelecido um sistema de auxílio. 

Caso necessite de tratamento, o auxílio cobrirá as despesas médicas, segundo a Lei da Imunização. A gestão desse auxílio está a cargo das prefeituras.

Chegada dos tíquetes

É preciso estar com o endereço do My Number ou Zairyu Card atualizado para receber o comunicado da prefeitura para a vacinação. 

Receberá um formulário para ser preenchido e também 2 tíquetes para serem entregues no local da inoculação. 

Caso receba os informes em japonês, não se preocupe. Uma das folhas é uma espécie de pré-exame para ser preenchida. Veja o modelo traduzido em português, publicado pelo MHLW-Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar (toque na frase ou na imagem abaixo para abri-lo e imprimi-lo).

&nbspVacinação: motivos, como agendar e o que fazer no dia
Toque sobre a imagem para abrir o arquivo em PDF (MHLW)

É imprescindível que leve esse formulário preenchido com caneta preta (cuidado para não usar aquela de tinta apagável) no dia agendado.

Caso tenha familiares, parentes ou amigos de outros países, toque aqui para abrir o link com outros idiomas.

Agendamento

Telefone para o número da instituição hospitalar escolhida, listada no formulário, ou faça o agendamento online conforme indicação. Deve escolher a instituição hospitalar mais próxima, data e horário

Se for o caso, peça ajuda para quem compreende o idioma japonês.

O ministério tem um telefone com ligação gratuita – 0120-565-653 – que atende em português, espanhol, inglês, coreano e chinês. Se estiver com congestionamento, insista.

No dia da vacinação: o que fazer e o que levar

Os menores, com idade entre 16 e 19 anos, não necessitam do acompanhamento de um responsável, como pai ou mãe. Mas, há necessidade de acompanhamento dos adolescentes de 12 a 15 anos.

  • Procure ir vestido com uma roupa que facilite a aplicação da vacina, como uma camiseta, polo ou roupa sem manga, pois o local fica a cerca de 3 dedos abaixo do ombro.
  • Lembre-se de levar: a ficha preenchida, um documento como carteira de motorista, carteira do seguro social (hoken), My Number ou Zairyu Card e os tíquetes (sem cortá-los).
  • Procure ser pontual para não atrasar outras pessoas. Deve ir com máscara. 
  • Se no dia estiver febril, ligue para a instituição para transferir a data. 

Depois de receber a vacina, será encaminhado para um espaço onde esperará um tempo sentado. 

De volta para casa

Se você estiver em boas condições físicas após a inoculação, não haverá problema em dirigir. No entanto, é importante evitar dirigir se sentir dor forte ou se tiver reações colaterais, como febre e mal-estar.

No dia da inoculação evite exercícios físicos e bebidas alcoólicas. Pode tomar banho, mas não esfregue o local da injeção, apenas o mantenha limpo.

A doação de sangue pode ser feita 48 horas após a vacinação.

Caso tenha efeitos colaterais mais graves, procure um médico.

Fontes: MHLW, Tokyo Shimbun e PostSeven


Vamos comentar?

Outras Notícias

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
EASY CAR RIDE