Anos 80 e 90: Época da Bolha, o auge econômico no Japão (Parte 1)

Publicado em 8 de junho de 2015, em História e atualizado em 20 de junho de 2015 as 1:41 AM

O apogeu da economia do Japão que causou a crise atual do país. Afinal, o que foi a Época da Bolha, como ocorreu e por que ela estourou? Confira a primeira parte da matéria sobre este período agitado!

Neste Artigo:

O apogeu da economia do Japão que causou a crise atual do país. Afinal, o que foi a Época da Bolha, como ocorreu e por que ela estourou? Confira a primeira parte da matéria sobre este período agitado!

Publicidade

05 jun bolha japao 02

Décadas de 80 e 90. O auge econômico do Japão, a era da ostentação e das casas noturnas. Também pode-se dizer que foi o motivo para a crise das próximas décadas. Afinal de contas, o que foi a Época da bolha?

Bolha no Japão: O fenômeno econômico

Pode-se resumir como uma superinflação nas ações e nos bens imobiliários como terrenos. O valor das ações da Nikkei em 1989 chegou a registrar quase 39 mil ienes, quase dobro do valor de 2015 (20 mil ienes). Tóquio passou a ter o terreno mais caro do mundo, o valor da região na época era equivalente ao valor de todo o terreno dos Estados Unidos.

Após o iene subir dos 240/dólar para 150/dólar em 1985, o banco central diminuiu os juros para reerguer a economia do Japão, desencadeando um boom desenfreado nos investimentos.

19/out/1987. “Segunda-feira negra”, a quebra na bolsa de valores de Nova Iorque. O Japão recuperou-se rapidamente do choque, fato que contribuiu para atrair mais investidores do exterior e colaborou para a aumentar a “bolha”.

A economia do país estava otimista. Empresas brigavam para conseguir funcionários e ofereciam casa, carro e salários descomunais.

Bolha: a era das ações em alta
Bolha: a era das ações em alta

Estouro da Bolha

Em 1988 a economia japonesa passava por um ciclo infinito de oferta e demanda de ações e bens imobiliários. Mas até onde esse ciclo continuaria?

A festa terminou em outubro de 1990, com aumento dos juros bancários e a implantação do imposto de consumo, o conhecido Shouhizei que na época era de 3%, para normalização da superinflação.

Sem empréstimo dos bancos para os investidores, o ciclo para. Agências bancárias, imobiliárias e construtoras tiveram altos prejuízos com o estouro da bolha. Assim começa uma longa história de recessão que o Japão enfrenta até hoje os seus efeitos colaterais. Apesar do termo estouro da bolha, os seus efeitos foram atingiram lentamente a sociedade.

A Bolha: O boom da compra de terreno e e projetos de construção
A Bolha: O boom das compras de terrenos e e projetos de construção

Efeitos colaterais da Bolha:

Quebra de empresas: Vários bancos, imobiliárias e construtoras tiveram calotes e cancelamento de projetos. Endividados com a Bolha, muitos faliram anos após o estouro.

05 jun bolha 05

Empréstimos mais difíceis: A avaliação para empréstimo tornou-se mais rigorosa mesmo para empresas de confiança.

Desemprego: As empresas deixaram de contratar novos funcionários efetivos, fato que gerou a Era do Gelo no mercado de trabalho do Japão.

Alta nos cargos públicos: O que era considerado profissão para perdedor, já que um recém-formado chegava a receber milhões por mês, os cargos públicos e concursados tornaram-se os mais desejados e concorridos entre todos.


 

A era da bolha também ficou conhecida pela ostentação da nova classe alta.

Como eles se vestiam? Altos salários? Casas noturnas agitadas? Continua na parte 2.

Fontes e imagem: Matome naver, Wikipedia


Vamos comentar?

Outras Notícias

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Produtos Brasileiros no Japão - Mugen Foods
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão - Good Support!!
Kumon - Estude japonês!