Escalamos o Monte Fuji!

Publicado em 17 de agosto de 2016, em Turismo em Shizuoka

Veja o relato de um grupo de brasileiros que escalou o Monte Fuji, e fincou a bandeira do Brasil no topo. Vamos trocar experiências?

O Monte Fuji é o cartão postal mais conhecido do Japão. Anualmente milhares de pessoas desafiam os caminhos que levam ao topo a mais de 3,700 metros de altitude.

Um grupo de brasileiros partiu de Mie com destino a Shizuoka com o objetivo de chegar no alto do Fujisan (富士山).

Nossa aventura subindo o Monte Fuji

Olá amigos do Portal Mie. Eu sou Felipe Fujita, e faço parte da equipe do Portal Mie. Eu e 5 amigos combinamos de subir o Fujisan no mês de agosto e conseguimos concluir o desafio.

Saímos de Mie e gastamos 6 horas para chegar em Fujinomiya, e tomamos o ônibus que leva ao primeiro ponto. Começamos a jornada por volta das 14:00.

&nbspEscalamos o Monte Fuji!
Próximo ao topo do Monte Fuji, outros alpinistas subindo.

A subida é complicada. Estava escuro e contávamos apenas com as lanternas que levamos. A maior dificuldade é olhar o caminho longo e alto pela frente. “Parece não ter fim.” – dizia o Davi, que tem bom preparo físico por ser professor de educação física.

Os caminhos são íngremes, escuros e cheios de pedras. Mas há sinalizações e paradas para descanso no caminho, com banheiros mas uma estrutura bem simples. Parávamos rapidamente e pegávamos a estrada.

&nbspEscalamos o Monte Fuji!
Aventureiros que subiram até o topo

O líder do grupo era o André, que já tinha experiência em escalar o Monte Fuji. Ele ditava as paradas no caminho e incentivava a todos a continuarem. Chegamos no ponto mais alto às 4:00, e desabamos no chão. A paisagem é diferente, sem plantas e cheia de pedras. “Será que chegamos na Lua?” – brincamos. Dos 6 que subiram, apenas 4 chegaram no ponto mais alto. 2 integrantes da equipe pararam aos 70% do caminho e resolveram voltar.

&nbspEscalamos o Monte Fuji!
Em silêncio, André admira o nascer do sol no ponto mais alto do Japão

Quanto mais perto do topo ficamos, mais frio era. Um erro que cometi foi o de não levar a quantidade de roupas suficiente. Por isso, aviso a todos que forem subir levarem blusas e casacos de frio na bagagem.

Um conselho: se você sentir que não está bem, é melhor parar mesmo. Sempre haverá outras oportunidades. Respeite os limites do seu corpo.

&nbspEscalamos o Monte Fuji!
Como descrever a beleza deste momento mágico?

Sentados no chão e no escuro, aguardamos o nascer do sol, e logo vieram os primeiros raios. Uma paisagem que não esperávamos se formou a nossa frente, vendo as nuvens abaixo do nosso pé e a claridade do sol iluminando e colorindo o horizonte. Me desculpe mas a descrição deste momento é muito difícil. O que posso dizer é que esta paisagem valeu todo o sofrimento da subida! Ficamos olhando extasiados e quase esqueci de fazer a transmissão ao vivo! Veja abaixo:

Lá no topo estava muito frio, em torno de 0°C. Não estava ventando forte. Fizemos uma pausa, e exploramos as redondezas, alimentamos-nos e nos preparamos para a descida. Mas é difícil de respirar, pois o ar é rarefeito, e resolvi utilizar as latas de oxigênio que levei para a viagem. Exploramos bastante e depois fizemos uma pausa na última parada.

Na volta cruzamos com muitas pessoas subindo, e muitos brasileiros! Sim, nossos compatriotas subindo e desafiando a montanha mais alta do Japão.&nbspEscalamos o Monte Fuji!

A volta foi mais rápida, mas é perigoso escorregar, então todo cuidado é pouco. Saímos por volta das 8:00 do topo do Monte Fuji. A partir desse ponto, nosso grupo começou a se dividir. O professor Davi chegou no final por volta das 11:00. André chegou 20 minutos depois. Eu e o professor Josué terminamos por volta das 12:20. E depois disso a última viagem foi a volta até nossas casa em Mie. Finalmente chegamos em nossas casas após 6 horas de viagem de carro.

&nbspEscalamos o Monte Fuji!
Pessoas subindo o Monte Fuji

Cheguei em casa cansado ao máximo, pés doendo, louco por um banho, desabei e dormi. Cansativo? Muito! Desgastante? Ao máximo. Valeu a pena? Muito! Quero ir de novo!!

Como nosso líder disse: “Qualquer pessoa pode chegar o topo do Monte Fuji, basta acreditar e não desistir”.

Dicas para quem vai subir o Monte Fuji

  • A escolha do sapato e roupas é primordial. Um sapato antiderrapante e roupas que protejam do frio e não sejam pesadas.
  • Lanternas e muitas pilhas de reserva é essencial.
  • Alimente-se bem e suba descansado. Leve alimentos como barra de proteínas, pães e alimentos que dão energia para comer no caminho.
  • Respeite o limite do seu corpo na subida.
  • Durante a noite o caminho é perigoso. Fique sempre junto ao seu grupo.
  • Outros itens importantes na mochila: toalhas, kit de primeiros socorros básico, água, oxigênio em lata e outros. Não exceda muito o peso que você consegue suportar, pois a mochila pesa muito na subida.
  • Custos: ônibus: ¥1800 (ida e volta) , estacionamento: ¥1000 , entrada: ¥1000 (opcional) , bastão de madeira: Cerca de ¥1000 a ¥1500, Cup Lámen lá em cima: ¥800

Para chegar no estacionamento que paramos em Fujinomiya, deixamos o mapa do Google Maps (clique para abrir).

Enfim, vamos trocar experiências? Você já subiu? Deixe seu relato e dicas nos comentários e ajude outras pessoas!


Deixe seu comentário nesta página!

Neste Artigo:

Outras Notícias

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Mudanças para o Brasil
Produtos Brasileiros no Japão
Mugen Homes - Construindo Sonhos
Clínica Dental ai - atendimento em português
Baladas no Japão
Casa Própria no Japão
Globo Internacional, mais acessível no Japão