Depois de 45 anos termina o reparo das 1001 deusas do templo

Publicado em 22 de dezembro de 2017, em Artigos de Turismo

O trabalho de reparo das 1001 estátuas das deusas da misericórdia (Kannon) do famoso templo Sanjusangendo foi concluído depois de quase meio século (vídeo).

&nbspDepois de 45 anos termina o reparo das 1001 deusas do templo
Uma das estátuas reparadas sendo reposicionada (Asahi)

O famoso templo Sanjusangendo como é conhecido, mas com o nome original de Rengeo-in, abriga nas suas 30 baias (daí o nome Sanjusangendo) mil estátuas das deusas da misericórdia – Kannon – enfileiradas. Elas acolhem os visitantes ao longo de um corredor de 120 metros de comprimento.

Além das mil estátuas, cada uma com expressão diferente, tem a principal com quase 1,80 metro de altura. Ela tem 11 faces e mil braços, simbolizados pelos 40, na verdade. Cada um representa 25 braços.

Na manhã desta sexta-feira (22) as últimas 9 estátuas que faltavam ser entregues foram devolvidas ao templo, situado em Quioto (província homônima).

Todas as estátuas foram feitas entre os períodos Heian e Kamakura, portanto, antes do ano 1000.

Reparo das estátuas

Como há obras do Tesouro Nacional e pela beleza do templo, além do valor histórico e religioso, recebe anualmente mais de um milhão de visitantes.

Assim, fibras dos vestuários e poeira se acumulam nas estátuas das deusas. Além disso, o folheado de ouro também sofre desgaste. Sem a camada de ouro, as estátuas ficam vulneráveis a lesões.

Desde 1973 cerca de 50 estátuas são levadas anualmente para a Oficina de Reparo dos Tesouros Nacionais Artísticos, na mesma cidade, em Quioto. Lá recebem a remoção da poeira e das fibras de tecido, além do reparo do folheado a ouro.

&nbspDepois de 45 anos termina o reparo das 1001 deusas do templo
As últimas estátuas da deusa da misericórdia, Kannon, sendo devolvidas devidamente reparadas (Asahi)

Quanto custou o reparo

Foram investidos cerca de 920 milhões de ienes no reparo, ao longo dos quase 45 anos. Cerca de 60% dessa verba é proveniente do subsídio governamental. Segundo informação obtida pelo jornal Asahi, esse trabalho de reparo foi o mais longo da história, de acordo com a Agência de Assuntos Culturais.

Sanjusangendo – Rengeo-in

Se ainda nunca visitou o famoso templo, fica a dica para o seu próximo passeio em Quioto. No seu interior não é permitido tirar fotos ou filmar, mas a contemplação é uma experiência magnífica, independente da religião.

  • Horário: 8h às 17h (no período de novembro a março, das 9h às 16h)
  • Ingressos: ¥600, ¥400 e ¥300, adultos, colegiais e crianças, respectivamente
  • HP: http://www.sanjusangendo.jp
  • Estacionamento para 50 veículos
  • Acesso pelos ônibus municipais 100, 206 e 208: descer no ponto 博物館三十三間堂前 (Hakubutsukan Sanjusangendo mae)
  • Mapa: toque aqui
&nbspDepois de 45 anos termina o reparo das 1001 deusas do templo
Vale a pena visitar o templo pela sua riqueza histórica (Asahi)

Confira as cenas históricas em vídeo.

Fonte e fotos: Asahi Shimbun

Deixe seu comentário nesta página!

Neste Artigo:

Outras Notícias

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Mudanças para o Brasil
Produtos Brasileiros no Japão
Produtos Brasileiros no Japão - Mugen Foods
Clínica Dental ai - atendimento em português
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Empregos no Japão - Team Altas
Empregos no Japão - Fujiarte
WAYSU - Trabalhe com segurança!
UNIP - Faculdade à distância no Japão!