Menino que sofreu bullying tentou cometer suicídio três vezes

Publicado em 11 de outubro de 2018, em Sociedade

O estudante de escola em Saitama que foi vítima de bullying está confinado a uma cadeira de rodas por causa de ferimentos que sofreu após a terceira tentativa de suicídio.

&nbspMenino que sofreu bullying tentou cometer suicídio três vezes
Menino havia escrito carta ao falando sobre o bullying, mas seu professore parece não ter dado muito atenção ao assunto (imagem ilustrativa)

Um estudante de uma escola ginasial na cidade de Kawaguchi (Saitama) que sofreu bullying várias vezes está agora confinado a uma cadeira de rodas após três tentativas de suicídio, revelou o conselho da educação da cidade em 9 de outubro, divulgou o jornal Sankei.

Publicidade

De acordo com o Conselho de Educação da Cidade de Kawaguchi, o estudante de 14 anos entrou na escola em abril de 2016. No mês seguinte, ele começou a ser alvo de bullying de colegas mais velhos e membros do time de futebol.

Em duas ocasiões, em setembro e outubro daquele ano, o estudante tentou se matar enforcado em sua residência. Em abril seguinte ele pulou de um prédio perto de sua casa, o que causou fraturas em seu crânio, disse o conselho.

Antes das três tentativas de tirar sua própria vida, o menino escreveu uma carta a um professor na qual ele se queixou sobre o bullying. Contudo, o professor respondeu ao dizer que as experiências as quais ele descreveu “não eram uma preocupação”, disse o conselho.

Após a terceira tentativa de suicídio e a ausência do menino nas aulas, a escola reconheceu que ele estava sendo vítima de bullying.

Investigação iniciada

Em outubro de 2017, uma outra investigação foi iniciada sobre o assunto. Contudo, ela foi suspensa após o menino não fornecer respostas suficientes às perguntas.

Em fevereiro deste ano o menino começou a comparecer às aulas novamente. No entanto, ele está confinado a uma cadeira de rodas por causa de ferimentos sofridos na terceira tentativa de suicídio. Vários meses depois, a investigação foi retomada porque o menino estava mais colaborativo.

“Os sentimentos do estudante são de máxima importância”, disse Naoyo Iwata, representante do conselho. “Além disso, nós, enquanto entendemos a gravidade do assunto, nos empenharemos para evitar uma recorrência”.

Fonte: Tokyo Reporter
Imagem: Banco de imagens


Deixe seu comentário nesta página!

Neste Artigo:

Outras Notícias

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Produtos Brasileiros no Japão - Mugen Foods
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Empregos no Japão - Team Altas
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão