Brasileira vislumbra ser viticultora em Shimane

Publicado em 13 de Fevereiro de 2018, em Comunidade

Em Izumo, cidade onde a maioria dos brasileiros trabalha na Murata, uma recebe destaque por seu empenho em se tornar viticultora, ou produtora de uvas.

&nbspBrasileira vislumbra ser viticultora em Shimane
A um passo de se tornar viticultora, em breve a cidade vai ter uvas Shine Muscat produzidas pela brasileira

Na primeira vez, chegou de Porto Alegre-RS no inverno de 2000 para trabalhar na Murata Manufacturing, de Izumo (Shimane), como a maioria dos que vêm do Brasil para essa cidade. A vinda parece não ter sida ao acaso. Foi onde conheceu o homem que se tornou seu marido, quando tinha vinte e poucos anos.

Milena Akemi Kume, hoje com 41, contou que depois de terem trabalhado em Fukui e Hyogo, voltaram a Izumo em 2006, onde se casaram. O casal tem dois filhos, uma de 9 e um de 6 anos.

&nbspBrasileira vislumbra ser viticultora em Shimane
A Murata emprega 60% dos brasileiros de Izumo (divulgação)

Foram muitos diálogos para decidir o destino da família antes da filha mais velha entrar na escola. Como acontece com muitas famílias tinham dois caminhos: voltar ao Brasil ou fixar residência na cidade. Escolheram viver em Izumo e adquiriram uma casa. 

Na dificuldade uma luz

Para as mães o trabalho na Murata fica difícil pois a cidade ainda não tem creche noturna e a indústria funciona 24 horas, com esquema de escala de trabalho.

Apesar da Murata empregar 60% dos brasileiros da cidade, muitas mães acabam deixando o trabalho por não conseguirem conciliar a escala com os cuidados das crianças. Procurar outras vagas quando não tem domínio do idioma é outra dificuldade.

Depois que o casal resolveu se fixar na cidade, Milena também começou a buscar por uma vaga de trabalho. Foi quando a agricultura lhe chamou atenção.

&nbspBrasileira vislumbra ser viticultora em Shimane
Helena, à dir. recebe treinamento da viticultora (San-I Chuo)

A um passo de ser viticultora

Ao fazer consulta na prefeitura ela descobriu um sistema de apoio à agricultura. Eis que havia um treinamento para a viticultura, especificamente da variedade de uva Shine Muscat. Desde abril de 2017 ela se tornou uma treinanda do programa.

Atualmente ela recebe o treinamento na propriedade de Yoko Kuwabara, 44, ex-treinanda e atual viticultora. “Ela é esforçada e tem senso para a atividade”, elogia a treinanda brasileira.

O trabalho do dia a dia não é fácil, requer dedicação. Milena se empenha na poda e nas atividades diárias da viticultura.

Ela contou que ainda vai continuar estudando para se aprofundar, em 2018. Depois vai procurar um pedaço de terra e realizar seu sonho. “O cultivo da uva é divertido. Acho que é perfeito pra mim. Quero ser uma incentivadora dos brasileiros no cultivo da uva aqui em Izumo, como viticultora”, revela seu sonho.

Fonte e fotos: San-In Chuo e Wikipedia

Deixe seu comentário nesta página!

Neste Artigo:

Outras Notícias

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Produtos Brasileiros no Japão - Mugen Foods
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Empregos no Japão - Team Altas
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Produtos Brasileiros no Japão