Exame de DNA confirma que a menina morta pelo peruano é Bianca Ayumi

Publicado em 6 de setembro de 2017, em Comunidade

A menina passou a morar com o peruano, namorado da mãe, porque ela teve que ser internada em julho. Sua irmã mais velha está no Jidosodansho.

&nbspExame de DNA confirma que a menina morta pelo peruano é Bianca Ayumi
Bianca Ayumi morreu depois de ser agredida pelo namorado da mãe, em Yokkaichi

Em 29 de agosto o corpo de uma menina foi encontrado dentro de um cooler box, no carro estacionado em frente ao apartamento, na cidade de Yokkaichi (Mie). Na ocasião, a imprensa divulgou que o corpo já estava parcialmente deteriorado. A Polícia da Província de Mie anunciou na terça-feira (5) o resultado do exame de DNA. Ele confirma que o corpo é mesmo da Bianca Ayumi Nagatoshi, 6 anos, residente em Obata 3 chome em Yokkaichi.

O namorado da mãe brasileira, 26 anos, Fernando Jose Valero Tokuda, 35, foi preso no mesmo dia em que o corpo foi encontrado, como suspeito de omissão de cadáver.

Ele confirma que passou a viver com a filha da namorada, a menina de 6 anos, por conta da internação da mãe, desde 20 de julho. A polícia informou parte de seu depoimento. “Bati e chutei no dia 18 (de agosto). No dia 20, ela estava caída e seu corpo gelado”, teria confessado o peruano. Necropsia revelou que a causa da morte foi choque traumático. 

&nbspExame de DNA confirma que a menina morta pelo peruano é Bianca Ayumi
Foto: Asahi Shimbun

Bianca e sua família

A menina brasileira de 6 anos ingressou no primeiro ano do primário nesta primavera, na cidade de Suzuka (Mie). Lá vivia com sua mãe e irmã um ano mais velha.

Segundo fontes do jornal Asahi, para a mulher conseguir se mudar para o apartamento de Suzuka, Tokuda teria sido o fiador. Apesar da escola ter sido informada de que a mulher brasileira vivia com suas duas filhas como mãe solteira, o peruano era visto por lá. Fontes informam que desde a mudança passaram a viver juntos.

Mãe deixa filha no Jidosodansho

A mãe teria ido várias vezes ao Jidosodansho (Centro de Orientação da Criança), órgão parecido com o Conselho Tutelar do Brasil, para se consultar.

“Ela não me obedece e brigo muito com minha filha. Estou tendo dificuldade para criá-la, fiquem com ela”, teria pedido a brasileira. Segundo o jornal, desde maio a filha mais velha está temporariamente sob a guarda do Jidosodansho, considerando que em breve teria que fazer o parto – estava grávida. Questionada sobre a filha menor, Bianca Ayumi, ela teria dito “vou deixar com uma amiga”.

Segundo informações da escola de Suzuka, onde Bianca estudava, desde esse episódio, ela passou a faltar às aulas.

Bianca não ia para a escola em Yokkaichi

Em meados de junho, mãe, filha e namorado se mudam para Yokkaichi, no apartamento onde aconteceu a tragédia. A mãe não fez o procedimento de transferência de escola. Alegou que Bianca passaria a frequentar escola brasileira.

Segundo o jornal, a mãe brasileira já teve o terceiro bebê, no final do mês passado. É uma menina, fruto do relacionamento com o peruano.

Para saber mais sobre o caso, clique aqui para ler a matéria publicada quando o peruano foi preso.

Fonte: Asahi Shimbun
Fotos: Asahi e Portal Mie/Facebook

Deixe seu comentário nesta página!

Neste Artigo:

Outras Notícias

.
au - telefonia movel no Japao
Passagens Aereas para o Brasil
au - telefonia movel no Japao
Casa Própria no Japão
au - telefonia movel no Japao
Mudanças para o Brasil
Produtos Brasileiros no Japão
au - telefonia movel no Japao
Produtos Brasileiros no Japão - Mugen Foods
Clínica Dental ai - atendimento em português
Baladas no Japão