Lista negra das empresas: número aumenta para 401

Publicado em 19 de agosto de 2017, em Comportamento

Mais empresas foram adicionadas à lista negra na atualização em agosto por exploração e maus-tratos aos funcionários.

&nbspLista negra das empresas: número aumenta para 401Na terça-feira (15), o Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar (MHLW) atualizou a lista de empresas nacionais que foram indiciadas por suspeita de violação da “Lei das Relações com os Padrões de Trabalho”. Na primeira publicação em maio deste ano, muitas empresas de grande porte como a Dentsu, Panasonic e Correio do Japão estavam inseridas, o que gerou uma grande repercussão nas mídias e nas redes sociais.

Em agosto, algumas empresas de construção e alimentícias foram adicionadas por exploração e maus-tratos aos funcionários, como por exemplo uma empresa de construção com sede em Akita que iniciou uma operação de demolição sem levantamento preliminar sobre a existência de amianto no local ou uma empresa alimentícia de Nagano que não pagou o salário de aproximadamente ¥160.000 para um dos funcionários.

Inicialmente, foram listadas apenas 332 empresas, mas o número foi atualizado para 401 neste mês.

Departamento de Abastecimento de Água (Waterworks Bureau) e HIS foram adicionadas

Voltando um pouco no tempo, mais precisamente no fim de maio, a Dentsu foi adicionada à lista. Os inúmeros casos de longas jornadas de trabalho que ultrapassam o limite permitido pelo “Acordo 36” e “morte por excesso de trabalho” (karoshi) de alguns funcionários levaram à denúncias de violação dos padrões trabalhistas e inserção de três filiais da empresa na lista.

Em julho, a HIS, empresa turística, foi adicionada à lista. Assim como a Dentsu, dois escritórios de Quioto da empresa foram indiciados por terem forçado os funcionários a trabalharem por longas jornadas de trabalho.

De acordo com o levantamento do ministério, por clara violação da Lei de Controle de Segurança Sanitária, ao ter obrigado os funcionários a realizarem inspeções da qualidade da água dos tanques de tratamento de afluentes sem ter tomado as medidas de segurança necessárias de prevenção de quedas, o Departamento de Abastecimento de Água (Waterworks Bureau, em inglês – Suidoukyoku, em japonês) foi indiciado.

Em setembro do ano passado, um funcionário que estava realizando a amostragem da água acabou caindo em tanque de aeração (local de tratamento de esgoto) de 4 metros de profundidade e morreu na queda.

A “lista negra das empresas” começou a ser publicada abertamente pelas Superintendências Trabalhistas desde o ano passado. O MHLW pretende aumentar a frequência das atualizações para períodos regulares.

Fonte: IT Media via Sankei News
Imagem: Toyokeizai

Deixe seu comentário nesta página!

Neste Artigo:

Outras Notícias

.
au - telefonia movel no Japao
Passagens Aereas para o Brasil
au - telefonia movel no Japao
Casa Própria no Japão
au - telefonia movel no Japao
Mudanças para o Brasil
Produtos Brasileiros no Japão
au - telefonia movel no Japao
Produtos Brasileiros no Japão - Mugen Foods
Clínica Dental ai - atendimento em português
Baladas no Japão