Prisão de executiva da Huawei pode aumentar tensões comerciais entre EUA e China

Publicado em 7 de dezembro de 2018, em Notícias do Mundo

Relatos sugeriram que a prisão pode estar relacionada a uma investigação dos EUA sobre uma possível violação de sanções contra o Irã.

&nbspPrisão de executiva da Huawei pode aumentar tensões comerciais entre EUA e China
Meng Wanzhou foi detida no aeroporto de Vancouver no sábado (1º) em um pedido de extradição por parte dos EUA (ANN)

O primeiro-ministro canadense Justin Trudeau disse que seu governo não teve envolvimento na prisão de uma alta executiva da gigante chinesa das telecomunicações Huawei.

Publicidade

Meng Wanzhou foi detida no aeroporto de Vancouver no sábado (1º) em um pedido de extradição por parte dos EUA.

A China exigiu sua libertação, chamando a prisão de violação dos direitos humanos.

As acusações não foram divulgadas publicamente. A Huawei disse que “não tinha conhecimento de qualquer irregularidade cometida por Meng”.

Ela passará por uma audiência de fiança na sexta-feira (7).

Relatos anteriores sugeriram que a prisão pode estar relacionada a uma investigação dos EUA sobre uma possível violação de sanções contra o Irã.

O Conselheiro de Segurança Nacional dos EUA John Bolton se negou a comentar sobre o assunto quando questionado pelos jornalistas.

Ao invés disso Bolton disse que – de modo geral –  ele tinha “enormes preocupações” sobre as práticas de negócios de empresas chinesas e suas possíveis operações como “braços” do governo.

Quem é Meng Wanzhou?

Meng é a diretora financeira da empresa e filha do fundador.

A Huawei é uma das maiores provedoras de equipamento de telecomunicação e serviço no mundo, recentemente ultrapassando a Apple para se tornar a segunda maior fabricante de smartphones após a Samsung.

Meng foi presa enquanto fazia troca de voos no sábado. Foi o mesmo dia em que o presidente Donald Trump e o seu homólogo Xi Jinping se encontraram na Argentina para a cúpula do G20, onde eles acertaram uma trégua de 90 dias na guerra comercial entre os dois países.

O que se sabe sobre a prisão?

A prisão de Meng não foi revelada pelas autoridades canadenses até a quarta-feira (5), o dia quando ela compareceu pela primeira vez ao tribunal.

Falando com os repórteres em Montreal, Trudeau disse que seu governo foi informado sobre a prisão com alguns dias de antecedência, mas que não teve envolvimento.

O Conselheiro de Segurança Nacional dos EUA John Bolton também disse que soube da prisão com antecedência.

Ele frisou que “ por anos os EUA tinham preocupações enormes com a prática de empresas chinesas em usar propriedade intelectual americana roubada, para se engajar em transferências de tecnologia forçadas, e serem usadas como braços dos objetivos do governo chinês em termos de tecnologia da informação em particular”.

“Então, não em respeito a essa prisão em particular, mas a Huawei é uma empresa que já nos causava preocupação”, frisou.

Várias vezes legisladores americanos acusaram a empresa de ser uma ameaça à segurança nacional dos EUA, argumentando que sua tecnologia poderia ser usada para espionagem pelo governo chinês.

Recentemente, os EUA, a Austrália e a Nova Zelândia bloquearam o uso de equipamento da Huawei em infraestrutura para as novas e mais velozes redes móveis 5G, citando preocupações com a segurança.

Séria disputa

É difícil sobrestimar o simbolismo e significado desse evento. A Huawei é joia da coroa da tecnologia chinesa e Meng é efetivamente sua princesa.

Embora não esteja claro quais são as acusações contra ela, isso não é simplesmente um caso da prisão de uma mulher, ou de apenas uma empresa.

Essa prisão poderia afetar de forma substancial a relação entre os EUA e a China em possivelmente uma das mais sensíveis épocas entre os dois países em sua longa e tórrida história.

O que a China diz?

“A detenção sem dar qualquer razão viola os direitos humanos de uma pessoa”, disse o porta-voz do ministério de relações exteriores chinês aos repórteres.

Em uma declaração, a Huawei disse que havia cumprido “todas as leias aplicáveis e normas onde ela opera, incluindo controle de exportação aplicável e leis de sanção e regulamentos das Nações Unidas, EUA e União Europeia”.

Fonte: BBC


Deixe seu comentário nesta página!

Neste Artigo:

Outras Notícias

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Produtos Brasileiros no Japão - Mugen Foods
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Empregos no Japão - Team Altas
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Kumon - aprenda japonês de forma prática!