Japão: na era do Pokémon Go como controlar o smartphone das crianças e jovens?

Publicado em 26 de agosto de 2016, em Educação

Como controlar jovens e crianças com seus smartphones? Cidades do Japão dão exemplos positivos, melhorando o desempenho escolar e harmonia em casa. Saiba mais.

&nbspJapão: na era do Pokémon Go como controlar o smartphone das crianças e jovens?

O início da declaração ou do comprometimento de entregar o smartphone aos pais veio através de uma pesquisa realizada pela Divisão de Aprendizado ao Longo da Vida, cidade de Mibu (Tochigi).

Há 2 lados dessa moeda: por um aspecto, as crianças aprendem a usar tecnologia através dos tablets em sala de aula para o desenvolvimento da consciência tecnológica, importante para o futuro delas. Por outro, o uso excessivo pode causar danos à saúde, como a redução do tempo de sono, e ainda aumentar o tempo de aprendizagem escolar.

Há um ano, esse órgão realizou uma pesquisa com os próprios estudantes. De acordo com a matéria publicada na The Page, 67% das crianças em idade escolar do shogakko responderam que seria melhor entregar o smartphone para os pais, depois das 20h00.

E 88% dos entrevistados do chugakko acharam melhor entregar o smartphone aos pais depois das 21h00.

Então, foi através dessas respostas que a cidade encontrou a solução para o problema relacionado com o uso do aparelho, de forma equilibrada, já que anteriormente havia até uma tendência a proibir as crianças de terem um smartphone, para coibirem o uso das redes sociais e LINE.

A cidade conseguiu resolver o assunto de forma democrática. “Aqui não se vê crianças e jovens perambulando pelas ruas tarde da noite”, disse o responsável da cidade para a reportagem.

&nbspJapão: na era do Pokémon Go como controlar o smartphone das crianças e jovens?

Pioneirismo em Kariya: bons resultados

Desde 2014, em um programa pioneiro, o município de Kariya (Aichi), em conjunto com os diretores das escolas primária e ginasial, tendo como centro o PTA-Parent-Teacher Association, algo como Associação de Pais e Mestres do Brasil, estabeleceram 3 regras:

  1. Se não houver necessidade, não comprar um smartphone para a criança
  2. Se tiver um, limitar as funcionalidades (serviços de filtro) com promessas entre pais e filhos
  3. A partir de 21h00, os filhos devem entregar os respectivos smartphones para os pais ou responsáveis

Após 1 ano da implantação do programa, foi realizada uma pesquisa entre os estudantes para avaliar os resultados decorrentes dessas ações:

  • 29% declarou que consegue se concentrar mais nos estudos
  • 19,3% declarou que melhorou o tempo de sono
  • 4,8% disse que se sente psicologicamente melhor
  • 59,4% declarou que não notou diferença

O responsável pela Divisão de Aprendizado ao Longo da Vida disse na entrevista que “a intenção não foi coibir o uso do smartphone. O objetivo foi promover o diálogo familiar no sentido de analisar como se relacionar com o smartphone”.

A matéria finaliza apontando o seguinte. “A sociedade atual muda dramaticamente com o advento de novas tecnologias e softwares. Então, como responder às mudanças com o desenvolvimento a tecnologia da informação e da comunicação. O surgimento de governos locais para a ‘proibir os filhos a usar os smartphones’ pode ser uma oportunidade para repensar a respeito diante desses desafios.”

Imagens ilustrativas: The Page/Pixabay

Deixe seu comentário nesta página!

Neste Artigo:

Outras Notícias

.
au - telefonia movel no Japao
Passagens Aereas para o Brasil
au - telefonia movel no Japao
Casa Própria no Japão
au - telefonia movel no Japao
Mudanças para o Brasil
Produtos Brasileiros no Japão
au - telefonia movel no Japao
Produtos Brasileiros no Japão - Mugen Foods
Clínica Dental ai - atendimento em português
Baladas no Japão